Bahia tem opção de compra de R$ 2 milhões por atacante

Fessin vem se destacando com Mano Menezes no Esporte Clube Bahia

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Além do volante Ramon, que pertence ao Internacional, outro jogador contratado para o Sub-23 que foi promovido ao elenco principal é o meia-atacante Fessin, de 21 anos, que chegou emprestado pelo Corinthians, porém, não teve tantas oportunidades com o técnico Dado Cavalcanti no time de transição que disputou o Campeonato Baiano. Ainda assim, foi incorporado ao grupo principal após o fim do sub-23 em razão da pandemia do coronavírus. Sem chances com Roger Machado, Fessin vem se destacando com Mano Menezes. São 8 jogos disputados e 3 gols marcados, dois deles na última quinta-feira, na goleada de 4 a 0 sobre o Melgar, pela Sul-Americana.

 

Além de Fessin, Ramon também vem sendo mais aproveitado com Mano Menezes, e o Esporte Clube Bahia tem interesse na manutenção do meio-campista, que tem no contrato de empréstimo “uma opção de compra muito segura”, como afirmou o presidente Guilherme Bellintani recentemente, mesmo caso do meia-atacante. Fessin tem contrato com o Esquadrão até dezembro e até lá, se desejar permanecer com o atleta, o clube baiano precisa desembolsar R$ 2 milhões por 40% dos direitos econômicos, segundo informação do portal GE.

Natural de Campina Grande (PB), Jefferson Gabriel Nascimento Brito, mais conhecido como Fessin, surgiu nas divisões de base do Sport Campina, mas foi contratado pelo ABC em 2016 para integrar o time sub-20. Foi promovido ao profissional em 2017, atuando 13 vezes e marcando 1 gol. Em 2018, foram 23 partidas e 7 gols marcados pelo time potiguar, chamando a atenção do Corinthians que desembolsou R$ 2 milhões para ficar com o jogador, em maio de 2018.

No Corinthians, o meia-atacante fez 12 gols em 35 jogos pela equipe sub-20. As boas atuações renderam a chance de treinar por um período com a equipe profissional do Corinthians. Fessin chegou a ficar no banco com Jair Ventura, mas não chegou a estrear pelo profissional. Uma grave lesão, porém, mudou seus planos de manutenção no clube. Na equipe de transição do Bahia, Fessin foi reserva nas sete partidas do Estadual antes da pandemia, indo a campo em três delas: Vitória da Conquista (15 minutos), Jacuipense (15 minutos) e Doce Mel (18 minutos).

Comentários:

1 Comentário

  1. A diretoria do Bahia, está no cominho certo em procurar jogadores novos com vontade de crescer e que poderão dar um retôrno financeiro ao clube.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*