Mano despista sobre escalação do Bahia para enfrentar o Melgar-PER

Mano Menezes não confirmou qual time deve mandar a campo

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Na manhã desta quarta-feira, o Esporte Clube Bahia realizou o último treino na capital baiana antes da viagem para Lima, no Peru, onde enfrenta o Melgar, às 21h30 desta quinta-feira, no Estádio Nacional de Lima, pela partida de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. Sobre a equipe que vai entrar em campo em Lima, capital peruana, o técnico Mano Menezes não deu qualquer pista em entrevista coletiva no CT Evaristo de Macedo. Perguntado se iria manter o time do segundo tempo que virou o jogo contra o Atlético-MG (com Daniel e Gilberto), pela Série A, ele desconversou e afirmou que uma partida não pode ser “separada em partes”.

 

“Não dá para separar um jogo em partes, a não ser para fazer análise de alguns aspectos. O jogo é visto como um todo. Vamos pensar o jogo do Melgar da mesma maneira. Temos uma escala de prioridade. Sempre que a gente alcançar uma, vamos atrás da outra. Vamos querer fazer um bom jogo, maduro. Depois, buscar a vitória, porque é importante a vantagem. Se pudermos fazer a vantagem, melhor. O jogo do Atlético-MG passou. Teve as suas decisões internas. Vamos tentar tomar decisões bem tomadas”, afirmou.

Mano também falou sobre a evolução do Bahia em campo e a ideia que vem tentando implementar no equipe.

“O trabalho é um processo longo. A medida que você avança uma casa, você pode pensar na outra. Nossa equipe está melhor condicionada por tudo o que passou: pela pandemia, pela retomada, pelo excesso de jogos depois da retomada, o desgaste que isso projetou, as derrotas e as vitórias. Estou satisfeito com o que a gente encontrou no dia a dia, a estrutura, a dedicação dos atletas. Essa semana propiciou a fazer isso de forma adequada.”

“Temos que ter nossa ideia clara de comportamento em várias maneiras de jogar. Quando a ideia está clara, o jogador sabe se comportar, quem entra ou quem está jogando há mais tempo. É isso que estamos fazendo nessa primeira parte do trabalho: deixando a ideia clara na cabeça dos jogadores. Isso é muito importante para você performar bem, com qualquer formação, contra qualquer adversário e em qualquer circunstância.”

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*