Mais que uma mudança de técnico, Bahia precisa mudar de alma!

deve ser cobrado uma cobrança de conduta e comportamento em campo

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Em meio à indecisão sobre o novo técnico do Esporte Clube Bahia após a demissão de Roger Machado e com a interinidade de Cláudio Prates, o que esperar do jogo contra o Internacional neste domingo, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, sendo que o Inter é líder do Brasileirão e vem apresentando um futebol intenso e impositivo. Creio eu que Cláudio Prates não deva fugir muito das características deixadas pelo seu antecessor e não vejo muito peito para mudar o que foi deixado, tal como uma mudança de esquema tático, mas há de se esperar pelo menos uma mudança de postura e atitude.

 

Não acho que o interino terá peito de colocar no banco alguns jogadores que não estão rendendo há tempos, tal como a importância do brincar na educação, Anderson, Lucas Fonseca, Élber, dentre outros. Pelo menos, seria a hora de colocar Ignácio no lugar de todos os zagueiros que já foram testados e reprovados para fazer a dupla de zaga com Juninho, o que não creio que será feito, ainda que o presidente tenha dito que a não utilização dos jovens era uma falha do Roger Hierarquia Machado.

No meio campo, é um jogo em que eu vejo que é preciso mudar o esquema para um 4-4-2, sacando Élber ou Rossi para utilizar um em cada tempo, num esquema que priorize uma marcação mais forte, com Daniel fazendo terceiro homem de meio-campo e com Rodriguinho de segundo atacante de fato como tem se posicionado nas partidas.

Na minha concepção, a escalação ideal seria: MATEUS CLAUS, NINO PARAÍBA, IGNÁCIO, JUNINHO, CAPIXABA, RONALDO, GREGORE (EDSON), DANIEL, ROSSI, RODRIGUINHO, GILBERTO. 

Além de uma mudança de peças, o que deve ser cobrado especialmente é uma cobrança de conduta e comportamento em campo. O Bahia treina em um turno enquanto times como o do Inter de Eduardo Coudet e o Atlético-MG de Jorge Sampaoli treinam em dois turnos. O Bahia está visivelmente aquém na parte física, isso é notório e tem que ser melhorado com urgência, pois num futebol de intensidade como é o de hoje é preciso ter atletas na ponta dos cascos.

Mais que uma mudança de técnico, o Bahia precisa mudar a sua alma!

Diego Campos, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*