Gilberto foi sondado por Rogério Ceni para trocar o Bahia pelo Fortaleza

"Rogério Ceni me ligou a um tempo atrás perguntando", disse o camisa 9

Um dos principais jogadores do elenco e artilheiro do Esporte Clube Bahia, o atacante Gilberto iniciou 2020 em alta. Em 10 jogos, marcou 7 gols. É o artilheiro da Copa do Nordeste, com 4 gols, empatado com Rafael Longuine (CRB) e Tiago Orobó (Fortaleza), e artilheiro da Copa Sul-Americana, com 3 gols, empatado com Holgado, do Audax Italiano. Em janeiro, o camisa 9 recebeu uma proposta tentadora do Shimizu S-Pulse, do Japão, que cobriu a multa rescisória que era de R$ 2,5 milhões. No entanto, a diretoria tricolor montou uma operação e segurou o centroavante. Mas não foi somente o time japonês que se interessou por Gilberto. Em entrevista ao canal Desimpedidos, ele revelou que recebeu uma ligação do técnico Rogério Ceni que queria levá-lo para o Fortaleza, porém, recusou o convite.

 

“Ele (Rogério Ceni) me ligou a um tempo atrás perguntando se eu queria ir para o Fortaleza. É um cara que eu devo muito e queria ter ajudado, só que eu estava tão bem no Bahia que não quis abrir mão para procurar outro lugar sendo que eu já estava me sentindo em casa com a torcida do Bahia”, revelou Gilberto.

No rol de maiores artilheiros do Bahia em um ano e também presente na lista dos maiores goleadores do Esporte Clube Bahia no Século XXI, o atacante Gilberto caminha para alcançar outros feitos. Perto dos 100 jogos pelo Esquadrão, algo inédito na carreira dele atuando por uma equipe, o camisa 9 até aqui, atuou em 93 jogos e marcou 45 gols, superando Edigar Junio que jogou no Esquadrão de 2016 até 2018 e marcou 44 gols em 141 jogos, e hoje atua no Yokohama Marinos. Além disso, está a cinco gols de igualar Zé Carlos, meia-atacante que foi campeão brasileiro em 1988, e balançou as redes 50 vezes e ocupa a 36ª posição da lista de artilheiros e perto de alcançar é o ex-atacante Robgol, que está na 31ª posição da lista de artilheiros do Tricolor com 53 gols.

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. Um problema de fácil solução, Rogério Ceni gostaria de ter um elenco qualificado como do Bahia, a torcida do Bahia também sente falta de um técnico competente comandando o Bahia, final de ano termina o contrato dele com o Fortaleza, aí o Bahia contrata ele e problema resolvido para os dois.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*