Vasco pode ser eliminado no Carioca na estreia de Ramon Menezes

Ex-jogador Ramon Menezes estreia no comando técnico do clube

Foto: Thiago Ribeiro

O Campeonato Carioca retorna nesta quinta-feira (18) com Flamengo x Bangu no Maracanã. Outro clube favorável ao retorno foi o Vasco da Gama, que entra em campo no domingo, às 16h, contra o Macaé, no Estádio de São Januário. O confronto vai marcar a estreia do técnico Ramon Menezes, ídolo do Vitória, no entanto, poderá marcar também a eliminação da equipe cruzmaltina no Estadual, justamente na primeira partida do novo técnico. Em situação delicada, o Cruz-Maltino precisa de complexa combinação de resultados para chegar à semifinal do segundo turno, e pode ser eliminado durante a partida.

 

Vice-líder do Grupo B, o Madureira entra em campo às 15h45, portanto 15 minutos antes do início da partida entre vascaínos e macaenses. Se o Tricolor Suburbano vencer o Resende em Conselheiro Galvão, chega a 9 pontos, número que o Vasco, atualmente com apenas dois somados, não consegue mais alcançar. Para conseguir a classificação, o Vasco precisa vencer seus dois jogos (contra Macaé e Madureira) e torcer para que o Volta Redonda faça no máximo mais três pontos e que o Madureira não vença o Resende. Se o Voltaço fizer quatro e o Vasco vencer seus jogos, o saldo de gols definirá a segunda vaga do grupo.

Com Fernando Miguel, Ramon Menezes esboça time do Vasco para retorno

Natural de Belo Horizonte (MG), Ramón Menezes Hubner foi revelado pelo Cruzeiro e teve uma rápida passagem pelo Bahia em 92 e 93. No ano seguinte foi parar no Vitória, onde teve grande destaque e acabou sendo negociado com o Bayer Leverkusen em 1995. Rodou por outros clubes e retornou ao Vitória em 2008 ficando até 2020, sendo tricampeão baiano e ajudando a equipe a chegar na final da Copa do Brasil pela primeira vez na história. Pelo desempenho com a camisa rubro-negra, ganhou o apelido de “Reizinho da Toca”. Nas duas passagem, conquistou quatro títulos baianos (1995, 2008, 2009 e 2010). Ao todo, foram 195 jogos pelo Rubro-Negro e 52 gols marcados.

Além do Leão, teve grande destaque também no Vasco da Gama, onde atualmente é treinador. Defendeu ainda Atlético-MG, Fluminense, Tokyo Verdy do Japão, Botafogo, Al-Garrafa do Catar, Atlético-PR, Joinville, Caxias e se aposentou em 2013 na Cabofriense. Ele teve uma discreta passagem na Seleção Brasileira em 2001, marcando apenas um gol nas seis partidas que defendeu a camisa verde e amarela.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*