Staff de Anderson Talisca nega conversas com Atlético-MG e Bahia

Anderson Talisca deve permanecer no futebol chinês

Primeiro país a ser atingido pela covid-19, a China conseguiu controlar o número de casos confirmados no território e para isso, tomou medidas drásticas. Uma delas foi fechar as fronteiras e proibir a entrada de estrangeiros com visto ou autorização de residência no país. Por conta disso, a liga chinesa prevista para iniciar em julho, pode ficar desfalcada de vários jogadores estrangeiros, sendo boa parte brasileiros. Destaque para Paulinho (na foto) e Anderson Talisca, do Guangzhou Evergrande, Renato Augusto, do Beijing Guoan, e Róger Guedes, que, aliás, foi colocado no mercado pelo Shandong Luneng. Já Oscar e Hulk, principais referências do Shanghai SIPG, voltaram a tempo e, com isso, estão à disposição para participarem do arranque da competição.

 

Com a proibição de retornar ao país, o meia Anderson Talisca foi especulado no Esporte Clube Bahia e Atlético-MG nesta sexta-feira (05). O assessor do meio-campista, Jiovani Soeiro, publicou uma mensagem misteriosa no Twitter e animou os torcedores do Esquadrão. No entanto, em contato com o portal AZERO NEWS, Jiovani negou que exista qualquer negociação em andamento. “Ainda não é dessa vez. Talisca não está em negociação com Bahia, com o Atlético-MG nem com nenhum outro clube. Ele está apenas aguardando o ok do Evergrande para retornar à China”, cravou.

Soeiro confirmou também que o desejo do jogador é permanecer na China. “É preciso contextualizar. Não é novidade pra ninguém que Talisca é um dos jogadores mais valorizados do futebol chinês e, consequentemente, do mundo. Tem contrato longo e bom. Por causa da pandemia, o mundo do futebol está retraído no quesito investimento. Além disso, tem que se considerar a cabeça do atleta. Hoje, Talisca só pensa no Evergrande”, disse o assessor.

Revelado nas divisões de base do Esporte Clube Bahia, o meia Anderson Talisca subiu aos profissionais em 2013 e ficou até meados de 2014, antes de ser negociado com o Benfica, de Portugal, por R$ 12 milhões, valor MUITO abaixo do que poderia ter sido vendido pelo seu futebol, principalmente se o negócio fosse feito pela gestão atual, que sabe valorizar o seu patrimônio. Em um ano e meio de profissional, Talisca atuou em 68 partidas e marcou 11 gols, deixando o clube após o título do Campeonato Baiano de 2014. Após a passagem pelo Benfica, rodou ainda pelo Besiktas, da Turquia, antes de chegar ao Guangzhou Evergrande. No futebol chinês, são 45 jogos e 32 gols marcados. Atualmente, como as competições na China estão paralisadas por conta da pandemia do coronavírus, o meia-atacante aproveita para curtir a família em Salvador.

Assessor de Talisca posta mensagem misteriosa e agita torcida do Bahia

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*