Na mira do Fortaleza, Jean Mota volta a ser especulado no Bahia

Jean Mota deve ser emprestado pelo Santos na temporada 2020

Foto: Marcos Ribolli

Sem espaço no Santos, o meia Jean Mota deve deixar a Vila Belmiro nesta temporada e ser emprestado a outro clube. O principal cotado para levar o jogador é o Fortaleza que, segundo informações do portal Gazeta Esportiva, tem negociações avançadas para fechar o empréstimo do meia-atacante de 26 anos com o pagamento integral dos salários. O único entrave, até o momento, é que o Peixe deseja emprestar com obrigatoriedade de compra ao final do empréstimo, mas o Tricolor do Pici busca que isso seja uma opção. De acordo o Ricardo Barata, colunista do ecbahia.com, o Esquadrão teria apresentado uma proposta superior pelo atleta e entrou na disputa com o time cearense.

 

O “trunfo” do clube baiano seria o fato do mesmo empresário de Jean Mota agenciar a carreira de dois atletas que já estão no time baiano: o meia Fessin e o volante Edson – ambos disputaram o Campeonato Baiano pelo time de transição e foram promovidos ao elenco principal. Vale frisar (novamente) que o presidente Guilherme Bellintani afirmou diversas vezes que não está negociando com nenhum jogador e que contratar nesse momento de crise do coronavírus seria irresponsabilidade. A prioridade do clube é honrar os compromissos com os atletas que já estão no elenco.

No início de 2019, o Bahia chegou a encaminhar um empréstimo, mas o técnico Jorge Sampaoli barrou a saída do jogador que também quis permanecer na Vila Belmiro e acabou se destacando no primeiro semestre, sendo artilheiro no Paulistão com 7 gols marcados em 15 jogos, mas no segundo semestre caiu de produção e terminou o ano como reserva – ainda assim, fez 51 jogos e marcou 10 gols. O Esquadrão voltou a tentar contratar o meia Jean Mota em dezembro do ano passado, desta vez de forma definitiva oferecendo ao Santos a quantia de R$ 5 milhões, no entanto, na época, a proposta foi recusada pelo presidente José Carlos Peres, que aguardava uma oferta do futebol europeu e até estipulou um preço para negociar o jogador, de 3,5 milhões de euros (R$ 16 milhões) para o exterior e R$ 10 milhões para o mercado nacional, mas a oferta esperada não chegou. O Peixe possui 80% dos direitos econômicos do meia.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*