O mundo obscuro do futebol brasileiro – Segunda Parte

falsos empresários continuam extorquindo os jovens que sonham em ser um jogador de futebol

Para continuarmos com o debate sobre “o mundo obscuro do futebol brasileiro’’ vamos abordar alguns exemplos e destacar as pessoas e os veículos de comunicação que combatem de forma incisiva esse tema tão temido e trazer trechos de alguns depoimentos já publicados nesses veículos de comunicação. A temeridade do tema poderia ser bem menor se houvesse uma fiscalização mais eficaz e punições rígidas para essas pessoas de péssimo caráter que continuam extorquindo os jovens que sonham em ser um jogador de futebol. No site “Futebol do Interior’’ (leia aqui) e o Jornal das Alagoas, o ex-técnico do Jaciobá-AL é denunciado por cobrar dinheiro de jogador. O caso envolve o jogador Boliviano Tito Lizandro e o ex-técnico do Jaciobá-AL Edílson Santos.

 

Segundo o jogador Boliviano, Tito Lizandro, de apenas 19 anos, o técnico Edílson Santos cobrou do jogador R$ 2.526,00 (dois mil, quinhentos e vinte e seis reais) para que ele tivesse uma chance de jogar no clube. O tempo passou e Tito Lizandro fez apenas treinamentos e não participou de nenhum jogo-treino. Para complicar a situação, o nome do jogador não foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Tito Lizandro disse o seguinte: “Edílson me convidou para vir junto com a possibilidade de disputar a Taça Alagoas e o Alagoano e, se eu tivesse bom desempenho, a Série D. Mas Edílson me disse que o JAC não tinha dinheiro para pagar a transferência. Ele me perguntou se eu teria como pagar R$ 1,5 mil (hum mil e quinhentos reais). Eu disse que tinha e paguei.’’ Além dos valores já citados, Tito Lizandro pagou R$ 513,00 (quinhentos e treze reais) para ser regularizado no BID.

Questionado por Tito Lizandro, o diretor do Jaciobá-AL, Lucilo Brandão – conhecido como Xiribi – disse o seguinte: “que não se responsabilizaria por dinheiro entregue ao técnico Edílson Santos.’’ Depois da resposta, Tito Lizandro teve que pagar pela segunda vez a taxa de R$ 513,00 (quinhentos e treze reais) referente a inscrição no BID. No Jaciobá-AL desde dezembro de 2019, Tito Lizandro não sabe como vai ser o seu futuro no clube. O diretor do Jaciobá-AL disse que o campeonato não ocorrerá mais por conta da pandemia do coronavírus e que o jogador deve voltar para a Bolívia.

Com apenas 19 anos, Tito Lizandro já jogou no San Lorenzo, da Argentina, no Club Destroyers, da Bolívia. No Brasil, passou no ano de 2018 no Estanciano-SE sem ter realizado um jogo oficial, e, no ano de 2019, durante o Campeonato Sergipano da Segunda Divisão, dos 10 (dez) jogos que a equipe do Socorro Sport Club disputou, o mesmo foi relacionado em todos na qualidade de jogador reserva, mas, apenas no jogo contra a equipe do América de Propriá, em jogo válido pelas oitavas de final, o treinador que era Edílson Silva, o colocou em campo aos 45 minutos do segundo tempo.

Edílson Santos se defendeu das acusações afirmando que o valor foi para a moradia de Tito Lizandro e que o mesmo sabia que não iria jogar. “Lizandro não veio enganado e não veio para ser contratado. Ele veio ao Jaciobá-AL ciente de que participaria do grupo como um estágio para ter no currículo. Ex-técnico do Socorrense-SE, do Frei paulistano-SE e do Socorro Sport Club-SE, Edílson Santos já se envolveu em polêmicas parecidas em anos recentes.

O ex-gerente de futebol do Socorrense-SE, Marcílio Ferreira da Silva Pontual – conhecido como Coronel Pontual –, afirmou o seguinte:

“No caso desse treinador, Edílson Santos, tenho provas de depósitos em sua conta feitos pelos pais dos garotos e conversas dele pelo Whatsapp. Eu era gerente de futebol da Associação Desportiva Socorrense em 2017 e ele (Edílson Santos) era o treinador. Foi quando descobri com mais detalhes essa podridão.’’ No mesmo ano em que descobriu o que estava ocorrendo, o Coronel Pontual deixou o clube e revelou uma ‘Máfia de Profissionalização’. A própria Federação Sergipana de Futebol enten deu a de núncia como grave e encaminhou para o Tribunal de Justiça Desportiva de Sergipe.

O Coronel Pontual enviou um documento de 104 folhas para o Tribunal de Justiça Desportiva de Sergipe e citou Edílson Santos em vários momentos. Também fez denúncias à Polícia Civil, mas, até o momento, nenhum dos órgãos chegou a alguma conclusão.

As cobranças financeiras ilegais para testes em diversos clubes do Brasil e do exterior estão sendo divulgadas em Facebook e Instagram desses falsos empresários do mundo da bola. Eles fazem o chamamento para que os jovens, mediante pagamento, tenha seu registro como um jogador de futebol profissional. Essa prática ilegal e imoral está a cada dia mais frequente / presente em alguns clubes, porque, infelizmente, os mesmos continuam abrindo as portas para esses falsos empresários do mundo da bola roubar os sonhos dos garotos e de seus familiares.

É difícil acreditar que Edílson Santos esteja agindo sozinho. Claro que se trata de uma organização com práticas ilícitas que atua nos bastidores do futebol sem a mínima preocupação de ser punida. Antes as vítimas atraídas eram jovens brasileiros, agora estão aliciando jovens estrangeiros.

No caso do boliviano Tito Lizandro, na qual teve coragem de denunciar e tornar público o caso, só resta ao Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas e a Polícia Civil, abrir os procedimentos devidos de apuração e, ao término, punir os culpados nesse imbróglio que envolve o clube Jaciobá-AL e o ex-técnico Edílson Santos. O jovem Tito Lizandro teve uma enorme perda financeira e psicológica.

Em breve, mais um capítulo dessa triste realidade que está assolando o futebol brasileiro.

Por: Coronel Pontual

LEIA A PARTE I – O mundo obscuro do futebol brasileiro 

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*