Presidente do Bahia explica saída do meia Régis para o Cruzeiro

"a gente entendeu que a posição estava bastante ocupada"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Na última sexta-feira, o Cruzeiro anunciou a contratação do meia Régis, de 27 anos, acero que já vinha sendo cantado desde o início do ano. O atleta chega com o aval do técnico Enderson Moreira, com quem trabalhou no Esquadrão em 2018. Pelo Tricolor Baiano, ele conquistou o Campeonato Baiano de 2018 e a Copa do Nordeste em 2017, torneio em que foi o artilheiro, com seis gols em 11 jogos, e eleito craque do torneio. Em entrevista nesta terça-feira ao Bahia Notícias, o presidente Guilherme Bellintani explicou a saída do meia. Segundo o mandatário, com a chegada de Rodriguinho, a posição ficou bastante ocupada e a negociação foi bem-vinda também para reduzir os custos em meio à pandemia, além disso, o jogador também entendia como interessante a ida para a Raposa.

 

“Régis foi sempre um jogador muito importante para o clube em 2017 e depois no começo de 2018. Depois, ele optou por ir jogar na Arábia e depois foi para o Corinthians. E nessa volta, com a contratação de Rodriguinho, a gente entendeu que aquela posição estava bastante ocupada e, de certa forma para o próprio Régis, ele entendia como interessante ir para outro projeto. Então, nesse momento de crise que a gente precisa reduzir custos, essa negociação foi bem-vinda. O Cruzeiro se interessou, foi bom para o jogador e bom para o Bahia também. Ele mantém o vínculo federativo com o Bahia, foi apenas por empréstimo, mas a gente entende que é o positivo nesse momento”, comentou.

Régis chegou ao Bahia em 2016, emprestado pelo Sport-PE, após passagem apagada pelo Palmeiras. Na primeira temporada pelo tricolor, marcou 4 gols em 26 jogos. Em 2017, deslanchou e foi peça importante na conquista da Copa do Nordeste, marcando 13 gols em 49 jogos no ano. Acabou sendo envolvido na negociação pelo goleiro Jean e ficou em definitivo no Tricolor.

Em 2018, manteve as boas atuações, atuando 43 vezes e marcando 6 gols, atraindo a atenção do Al-Wehda que pagou para ter o jogador por empréstimo em setembro de 2018 até julho de 2019. Porém, não atuou pela equipe árabe e retornou ao Brasil, sendo emprestado ao Corinthians, atuando apenas sete jogos na temporada passada. Esse ano, Régis atuou apenas dois jogos, contra River-PI pela Copa do Brasil e CSA pela Copa do Nordeste, ambos saindo do banco de reservas, exatos 32 minutos em campo.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*