“Pior que o vexame do Bahia, são os comentários de ódio ao insucesso do time”

"Perder ganhar faz parte de qualquer atividade"

Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Pior que o vexame do Esporte Clube Bahia ao ser eliminado da Copa do Brasil, são os comentários infames disparados na internet por alguns (poucos) torcedores. Parece que foi o fim do mundo. Perder ganhar faz parte de qualquer atividade. É certo que foi para um time de menor poder aquisitivo e qualidade técnica, mas qual foi o time que nunca passou por essa infelicidade? O ser humano está cada vez mais inumano. É deveras as redes sociais deu azo, voz, palavra a “legião de imbecis” já dizia o eminente escritor e filosofo Umberto Eco, e como são coerentes, sensatos, humanos ao escrevem. Recentemente, o Moisés foi o lixado da vez, chegaram alguns até mesmo comemorar a contusão do profissional. E uma pessoa dessa se diz cristão, ora chame-me os ateus. Esses tipos de torcedores seria melhor nem torcerem para o Bahia.

 

O respeito aos profissionais é de somenos, a empatia por aqui se dar por quem é mais ferrenho dos “críticos”, é um verdadeiro lixamento as pessoas, devo imaginar que todos estes “torcedores” são bem sucedidos em suas vidas, devo imaginar, são pessoas acima do bem e do mal, o lixamento coletivo ao outro. De antemão, sei que serei mais uma vítima, dos deuses, dos seres humanos perfeitos, corretos, sensatos, cristãos que por aqui pululam suas frustrações. Olha que levei 10 anos trabalhando com pessoas, consideradas pela maioria da população como “lixo da sociedade”, como escória desta, mas mesmo entre eles havia mais respeito em si que por alguns aqui.

Quando leio os comentários rancorosos, raivosos, venenos, haja adjetivos, lembro-me que infelizmente a Hannah Arendt, e sua obra prima está mais do que atual “A banalidade do Mal” e esta é nossa contemporânea, era é atemporal, enquanto existirem pessoas como essas que espalham veneno em formas de palavras… E como são valentes, qualquer coisa manda tomar naquele lugar… Xingam mãe, pai a família toda, daqueles que ousam discordar de suas sandices, que frustração mórbida essas pessoas sofrem. Todo esse ódio, rancor, raiva ao insucesso do time.

Será que foi de propósito, nem a direção, nem técnico, tampouco o elenco queria ganhar, foi de caso pensado, queria frustrar a torcida? É obvio que não, mais do que qualquer um de nós, eles queriam triunfar, contudo nem tudo que queremos nessa vida, mesmo envidando esforços para alcançar, nem sempre obtemos êxito. Mas essa gente que só conhece o sucesso, jamais passaram por momento como esse. Todavia, mesmo que tenham dito tanto sucesso assim, deveriam quando nada ter o dom da empatia, de se colocar no lugar do outro que não alcançou os mesmos objetivos de vencerem na escola da vida. Só espero que o Roger saia vivo com os seus comandados. Quanto aos detratores de plantão, atacá-los com o mesmo “modus operandi” seria tornar-me um deles, Deus me livre e os ilumine!

Texto: Lázaro Sampaio, torcedor do Bahia e amigo do Futebol Bahiano.

 

 

Comentários:

6 Comentário

  1. Sr. Lázaro, não esqueça que estamos numa democracia e todos tem direito de opinar e não cabe a vc o papel de sensor. O fato é que o Bahia tem perdido para times (com todo respeito) fracos, ex: Sampaio Correira, River. O torcedor que paga ingresso quer ver seu time ganhar e tem direito de reclamar, a final time precisa da torcida.

  2. Que reportagem ridícula, é muito simples a vida real, os incompetentes sempre são demitidos e esse goleiro que falha constantemente e esse técnico ridículo que ganhou 3 dos últimos 19 jogos devem ser demitidos e esse presidente petista que só faz essas campanhas inúteis e que irritam as pessoas que querem apenas torcer para seu time e não vê-lo envolvido com essas campanhas que só servem para a politicagem desses caras. E aparece um imbecil dono da verdade que quer proibir a revolta das pessoas fia-te de tantos absurdos que temos engolido. Que esse Bellintani e as camisas 24, de óleo e dos quintos dos infernos dele vão embora do Bahia, que mesmo ruim estava melhor que com esse sujeito.

  3. BANDO DE PUXA SACOS QUE BLINDAM O PRESIDENTE. ADMINISTRATIVAMENTE FAZ UM ÓTIMO TRABALHO, MAS NO FUTEBOL É RIDÍCULO. ESSES TORCEDORES NÃO TORCEM PELO BAHIA. TORCEM PELO PRESIDENTE. PERSONIFICAM. O BAHIA ESTÁ CHEIO DE FACÇÕES QUE IDOLATRAM ESSE PRESIDENTE MARQUETEIRO QUE TEM QUE SER CHAMADO À RESPONSABILIDADE. DOENTES SÃO AQUELES QUE NÃO ENXERGAM O ÓBVIO E VIVEM DE BAJULAR UMA FIGURA COMUM QUE PASSARÁ, ENQUANTO O BAHIA É ETERNO. FORA ROGER MACHADO! URGENTE! FORA DIEGO CERRI! URGENTE! O RESTO É GENTE QUE ESTÁ SE DANDO BEM DE ALGUMA MANEIRA E BLINDA A GESTÃO DE QUALQUER MERECIDA CRÍTICA.

  4. Bom texto. Nenhum torcedor sai comemorando derrotado, mas creio ser recente determinadas explosões de ódio que ultrapassam a crise neurótica pessoal, direito de todos, e passa a ofensa de classe, cor, credo, etnia, orientação sexual, etc. Acontece, claro. Mas mais importante é refletir sobre. Pois no avanço do neofascismo as torcidas “injuriada” são terrenos adubados para o crescimento desse mal social que se alimenta de frustrações e desejo de vingá-las, do desejo de ganhar sempre e de qualquer jeito pois , aí vem ele, “é de nós vencer sempre.” Essa ideia só vale como brincadeira, como alegria de quem ria com bobó e novos baianos, que sabiam muito bem que no fim, eram apenas jogos, e respeitavam mais as existências. Pessoalmente acho a TV Bahia perniciosa com aquele quadro de comedia entre torcedores. A “resenha” é entre amigos, vizinhos etc, não pública, como moeda de Ibope, incitando um afastamento sério como fazem com argentinos, como tornaram nordestinos flamenguistas ou torcedores sudestinos, até europeus atualmente. A galera do Bahia nunca foi de terror e violência, isso era para o atacante diante da rede. Parabéns pelo texto filosófico, pois toda provocação é válida, toda reflexão é emergente! Somos TRICOLORES – IGUALDADE, FRATERNIDADE E LIBERDADE -, e o Bahia e seu povão sempre teve espírito solidário! Que assim seja, hoje e sempre! Que o ódio não faça de cavalos nossos torcedores! BBMP

  5. Todos outros times passaram por vexame semelhante ao nosso, concordo, porem a pergunta é a seguinte os torcedores do dito time todo mundo ficou satisfeito e saiu fazendo festa foi? dizendo assim: que alegria meu time perdeu, me faça uma garapa filósofo. Torcedor é acompanhado por reações positivas quando ganha e tem o direito de desabafar quando perde, (lógico sem ofender ninguém), mas você está satisfeito por ver o Bahia perder da maneira que perdeu, nosso time ontem foi simplesmente desastroso e a nossa dor é essa, acho que o filósofo escritor do texto deve expressar seu verdadeiro sentimento e não tentar esconder uma mágoa que existe dentro de si como existe em todo torcedor do Bahia, a não ser que não seja torcedor. Quem aqui vai elogiar Regis como ele quer, um jogador que já entra em campo cansado, caindo o tempo todo sozinho, depois vem me dizer que ninguém faz de propósito, se não tem condição de jogar peça o tempo para se recondicionar e depois voltar com preparo se pensar assim então eu creio que os jogadores não tem culpa, culpa de Roger também pois colocou ele sem condição nenhuma de ficar em pé e de Paulo Paixão que ganha para condicionar o jogador fisicamente, culpa de Roger que só tem um esquema de jogo que foi manjado desde a segunda fase do brasileiro 2019 e ele insiste com o mesmo esquema já conhecido e bem marcado por todos adversários, só não caiu para segunda divisão devido a gordura que fez no primeiro quando o esquema foi descoberto a teimosia não permitiu que ele variasse. Ninguém aqui tem sangue de barata para aceitar vexames não pelo fato de perder pelo River, poderia perder sim, mas pelo fato de entrar em campo totalmente desinteressado.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*