Geninho volta a desconversar sobre permanência no Vitória: ‘Não sei se volto’

“Eu não tenho nada definido", disse o trienador

Foto: Letícia Martins/EC Vitória

O Esporte Clube Vitória se despediu da temporada 2019 neste sábado (30) com uma derrota para o Coritiba, por 2 a 1, no Estádio Manoel Barradas, encerrando a competição na 12ª colocação com 45 pontos. Após a partida, na entrevista coletiva, o técnico Geninho voltou a desconversar sobre sua permanência no clube baiano, mas garantiu que a definição será tomada na segunda-feira em reunião com o presidente Paulo Carneiro. Ele voltou a afirmar que recusou o convite do Avaí para ser Diretor, porém, ainda não decidiu se irá continuar trabalhando ou tirar umas férias.

 

“Eu não tenho nada definido. Devo definir isso na segunda-feira. Algumas situações que precisava resolver, resolvi todas praticamente. Minha situação em relação a um convite do Avaí, já conversei com o presidente e descartei a possibilidade. Não é meu momento de ser diretor. Falei com meu médico hoje de manhã, mais ou menos encaixando algumas coisas dentro do que posso fazer. Isso é uma das coisas que preciso conversar, porque preciso fazer dois procedimentos, em dezembro e começo de janeiro. Então não sei se volto mais tarde, se começo em janeiro, se me dou férias. Vou sentar segunda com Paulo [Carneiro, presidente do Vitória] e vou definir isso”, afirmou.

O treinador também analisou o duelo contra o Coritiba. “Partida difícil que tínhamos conhecimento. Não à toa, Coritiba chegou na última rodada brigando forte, jogava por um empate para conseguir classificação. Podia administrar o jogo. Nossos problemas começaram já lá atrás, perdemos dois homens muito importantes do meio para esse jogo, Léo Gomes e Lucas Cândido, do meio, setor mais importante de uma equipe. Todo mundo sabe que nosso elenco não é glamoroso, onde se tem muitas opções. Optamos por um jogador que teve atuação muito boa, Romisson, e volta do Gedoz, que não tem muita marcação. Como buscávamos vitória em cima de um time que queria o empate, a ideia era que pudéssemos ter agressividade maior. Durante o jogo, perdi Ramon por contusão, teve que sair. A outra substituição, o Anselmo já não estava conseguindo se movimentar. Ficava parado, não tinha mais movimentação. Como tínhamos que virar um resultado, porque já não estávamos mais ganhando o jogo, nós tentamos o Felipe [Garcia] para ter mais mobilidade”, destacou.

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. Cruzeiro ou Ceará;
    Chapecoense,
    CSA,
    Avaí,
    Náutico,
    Confiança,
    Sampaio,
    Juventude,
    América,
    Ponte Preta,
    Brasil de Pelotas,
    Guarani,
    Figueirense,
    Paraná,
    CRB,
    Cuiabá,
    Botafogo-SP,
    Operário,
    Vitória e
    Oeste.
    Será que sobe?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*