Esporte Clube Bahia: Libertadores, por quê não???

"Bahia ainda sonha com a vaga na Libertadores"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia (Arte: Futebol Bahiano)

Apesar da série de resultados ruins e do jejum de triunfos no Campeonato Brasileiro, o empate contra o Cruzeiro no Mineirão no último domingo renovou a esperança do Tricolor por dias melhores na competição. Restando oito rodadas para o término do campeonato, o Esquadrão de Aço ainda fará quatro partidas em casa: Chapecoense, Palmeiras, Atlético Mineiro e Vasco, respectivamente, enquanto fora de casa enfrentará Flamengo, Goiás, CSA e Fortaleza. São vinte e quatro pontos em disputa e a vantagem de apenas um confronto direto pela Libertadores diante do Goiás longe de Salvador.

 

A calculadora da torcida tricolor está ligada, para ter um parâmetro das classificações em sexto lugar, veja o histórico de pontuação dos últimos anos:

2018- Atlético Mineiro- 59 pontos
2017- Flamengo- 56 pontos
2016- Atlético-PR – 57 pontos
2015- Sport- 59 pontos
2014- Fluminense- 61 pontos

Com 42 pontos, o Bahia ainda sonha com a vaga na Libertadores, no entanto, a tarefa não é das mais fáceis, mas com certeza não é impossível. Todas as possibilidades estão ligadas diretamente à melhora na performance apresentada  nas próximas partidas. Voltar aos trilhos nesse momento do campeonato é fator essencial para o time que tenta provar que sua busca na competição é na parte de cima da tabela. As oscilações fazem parte da caminhada, atrapalham os objetivos traçados, mas também servem como combustível para refazer a rota e lutar pelo G6.

Outros fatores ainda ajudam a alimentar o sonho Tricolor, dentre eles a possibilidade do G6 virar G8, nesse caso a torcida é para que o Flamengo conquiste a Libertadores e o Athletico Paranaense se mantenha entre os seis primeiros colocados, haja vista que o mesmo já possui vaga garantida por ter conquistado a Copa do Brasil. Jogo a jogo, batalha a batalha, com luta, empenho, garra, e principalmente foco, é possível sim a LIBERTADORES.

Marcelo Eloy, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*