Roger minimiza vaias da torcida e explica derrota do Bahia para o Ceará

"Hoje vaiou porque saiu derrotado. Quando gostar, vai aplaudir."

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia

Com um futebol bem abaixo daquilo que vinha apresentando nos jogos anteriores, mesmo quando era derrotado, o Esporte Clube Bahia desperdiçou uma excelente oportunidade de terminar a 27ª rodada no 5º lugar, superando Grêmio, Corinthians e também o Internacional (próximo adversário e sexto colocado). O Esquadrão fez uma partida apática e mesmo jogando mal, abriu o placar com Artur aos 30 minutos do 2º tempo, mas recuou, deu espaço ao Ceará que em dois escanteios (um de cada lado) e nos 10 minutos finais, virou com dois gols do zagueiro Luiz Otávio, ambos de cabeça, vencendo por 2 a 1 e abandonando o Z-4, enquanto o Tricolor estagnou no oitavo lugar com os mesmos 41 pontos.

 

Após o jogo, os torcedores que foram ao Estádio de Pituaçu vaiaram os jogadores na saída de campo, o que reflete no desempenho do time em campo, afinal, em outras partidas, mesmo perdendo, não era vaiado e as vezes até aplaudido. Roger minimizou as vaias e vê como algo natural: “O torcedor, quando não gosta, vaia. Já tivemos outros resultados que o torcedor não gostou e aplaudiu. Faz parte. Hoje vaiou porque saiu derrotado. Quando gostar, vai aplaudir.”, disse o treinador que também fez uma avaliação da atuação do time e tentou o explicar o revés inesperado.

“Uma partida equilibrada, que três bolas paradas, duas a favor do nosso adversário e uma a nosso favor, que definiram o jogo. Nós treinamos aqui na véspera do jogo, sabia que o campo não ia permitir que o campo fizesse um jogo diferente. A bola constantemente viva pela irregularidade do gramado. O gol saiu com movimentações e modificações que a gente fez. Porém, depois do gol talvez cansado de batalhar pelo gol, o Ceará nos empurrou um pouco e a gente aceitou um pouco essa condição, e começaram as bolas paradas, entre elas as dos dois gols. Uma delas nitidamente não bateu em ninguém, mas o árbitro decidiu bater no peito e assumir. Bem partidas as faltas do adversário. Pode (tomar gols de bola aérea), porque sofreu. Não deve. O adversário tinha uma bola parada boa. Nós não temos tomado gol de bola parada. Vínhamos controlamos bem sempre. Mas, posicionamento, orientação, para saber o que aconteceu. Sem tirar o mérito do adversário. Bateu bem, o atleta com a bola no ponto alto, cabeceou direto para o gol. Fazer ajustes de posicionamento para não correr risco novamente. O adversário bateu bem. Mais que isso, não posso dizer que foi falha completa defensiva, porque tem mérito do adversário também.”

“Nós nos tornamos mais fortes fora de casa. Essa etapa do campeonato, segundo turno, os times fazem jogos mais tensos, mais ansiosos, nervosos. Cada um com sua possibilidade. Esse bloco de pontos no primeiro turno foi o bloco também em que a gente pontuou menos, foram seis pontos nesse bloco no primeiro turno. Bloco que tem sido difícil, talvez pela característica dos adversários, momento dos times. Hoje foi um jogo disputado em que a gente saiu na frente, o adversário buscou, em dez minutos de jogo, no final, conseguiu a virada. Jogos decisivos. Talvez estejamos pecando na questão de um momento a mais de concentração, na bola parada. Mas não posso tirar mérito do adversário, que foi muito bem e teve mérito para conseguir nos superar.”

“Faltou marcar bem bola forte do adversário. Duas bolas paradas, batalhamos o jogo todo. Abrimos no segundo tempo. Havia treinado aqui na véspera, sabia que o gramado não permitiria a troca de passes. Abrimos o placar como achávamos que o jogo fosse decidir. Depois, numa bela batida de escanteio nas duas bolas; um dos lances, infelizmente, mais uma vez o árbitro decidiu dando toque do escanteio, que não sei onde ele viu. Porém, o adversário teve mérito em duas bolas bem batidas. Jogador do Ceará concluiu em gol. Pontos importantes que a gente buscava, nos daria condição de estar em quinto. Infelizmente não conseguimos. Mas não posso tirar o mérito de termos buscado até o final, embora tenha peca em uma coisa ou outra.”

Deixe seu comentário

3 Comentário

  1. Lito Reis!
    Lucas Fonseca é o pior de todo o elenco, sempre falhando, e os outros tentando corrigir! A derrota do Bahia foi individual, pois o Roger sempre propõe esse estilo de jogo, desde o começo do campeonato o time do Bahia vem jogando desta maneira, marcando a saida, fechando os espaços pelo meio de campo, impedindo o adversário jogar!! Mas, dessa vez contra o Ceará, o time não marcou, não acertava um toque simples de bola, as oportunidades claras de gols despediçaram de maneira infantil… Acredito que substimou o time adversário, não quero acreditar que o Bahia não terá mais postura de jogo como teve contra o São Paulo no jogo que empatou, contra outros clubes grandes que não teve chance de jogo. Fico muito chateado com essa derrota, não acredito que o Bahia venha conseguir uma vaga na Libertadores!! Time que tem partida mais baixo do que alto, além de ter uma laranja podre da zaga que nunca passa confiança, o tal do Lucas Fonseca…

  2. Hey superb blog! Does running a blog like this take a massive amount work?
    I’ve absolutely no understanding of computer programming but I had been hoping to start
    my own blog soon. Anyway, should you have any suggestions or tips for new blog owners
    please share. I understand this is off topic however I just
    wanted to ask. Thank you!

  3. Será que ninguém vê que quase toda derrota do Bahea tem falha de Lucas Fonseca?
    No primeiro gol do Ceará, ele está de frente para o próprio gol.
    Onde já se viu zagueiro se posicionar deste jeito em um cruzamento do adversário?
    Mais uma derrota na conta de Lucas Fonseca.

1 Trackback / Pingback

  1. Atacante toma o terceiro amarelo e desfalca o Bahia contra o Inter

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*