Esporte Clube Bahia, ainda podemos acreditar no G-6?

A chance de Libertadores nunca foi tão real, mas o Bahia vai desperdiçando

Fots: Felipe Oliveira / EC Bahia

Pituaçu lotado, um verdadeiro Caldeirão vermelho, azul e branco, e mais uma vez a grande oportunidade de chegar ao G-6, porém, lamentavelmente o Bahia decepciona seu torcedor, perde para o Ceará de virada por 2 x 1 com dois gols nascidos em cobranças de escanteio. O torcedor empolgado após o triunfo diante do Grêmio no meio de semana, viu um Bahia irreconhecível em campo: passes errados, tomada de decisões precipitadas, falta de competitividade, e o que mais inquieta o torcedor: o Bahia não sabe propor o jogo quando enfrenta times bem fechados. A partida contra o Ceará é prova da dificuldade de criação do meio de campo do Esquadrão. Homem de confiança de Roger, Guerra definitivamente não consegue exercer o papel de municiar os atacantes, mais uma apresentação irregular, pouca inspiração, pouca combatividade, pouco do muito que Roger e uma pequena minoria da torcida ainda espera.

 

O Tricolor de Aço fez um jogo coletivamente pífio, poucos jogadores conseguiram desempenhar um bom futebol, dentre estes, Flávio, Marco Antônio, Nino Paraíba. O artilheiro Gilberto mais uma vez passou em branco,  já são cinco jogos sem marcar. O time do Ceará foi superior na maior parte do jogo, mostrou mais organização e soube aproveitar os erros do Bahia. Afinal, o que precisa mudar no time do Bahia nos jogos em casa? Quem deve ser o homem de criação no meio de campo?? Guerra ainda merece oportunidades?? Marco Antonio pede passagem??

Cada torcedor tem seu time preferido, sua escalação predileta, mas uma coisa tá bem clara,  uma quase unanimidade: a oportunidade de ir a Libertadores nunca foi tão real, mas essas oportunidades tem sido desperdiçadas com frequência, principalmente em jogos em Salvador, jogos de se fazer o dever de casa que é conquistar os triunfos. Dos últimos 9 pontos disputados em casa, somou apenas um, contra o São Paulo. Perdeu para Athletico e Ceará.

Não há tempo para muitas lamentações, a derrota para o Ceará foi dolorosa e precisa ser encarada como aprendizado pelos jogadores  e pelo  técnico Roger Machado.  A busca por novas alternativas táticas e técnicas será determinante na consolidação do trabalho do técnico tricolor, bem como na luta do Bahia pela Libertadores. Em 8º com 41 pontos, agora temos pela frente um confronto difícil e direto contra o Internacional que está logo acima, com 42.

Bora Bahêa, ainda dá tempo!

Marcelo Eloy, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

 

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*