Comentaristas rebatem Renato Gaúcho e elogiam futebol praticado pelo Bahia

"Bahia joga no contra-ataque, muito diferente sobre jogar para se defender"

Após tomar um nó tático do Bahia de Roger Machado e perder por 1 a 0 dentro da sua Arena em Porto Alegre, o técnico Renato Gaúcho soltou o verbo na entrevista coletiva, algo que repercutiu bastante nas redes sociais, na imprensa e até nas conversas nas mesas de boteco. O treinador, com passagem pelo Bahia em 2010, disparou que o time baiano apenas se defendeu e criticou o jeito de jogar das equipes brasileiras, citando quatro times que segundo ele, são os únicos que jogam para ganhar (Grêmio, Santos, Athletico-PR e Flamengo). Comentário ao estilo perdedor, bem diferente do que pensa jornalistas e outros treinadores do futebol brasileiro, caso de Fernando Diniz, que recentemente fez a seguinte afirmação: “Bahia tem o melhor contra-ataque do Brasil”. 

 

“As pessoas jogam pelo resultado, para se defender. E aí vocês (jornalistas), que são os críticos, deveriam se meter um pouco mais. Vou destacar quatro equipes que gostam de ganhar: Grêmio, Santos, Athletico-PR e Flamengo. O resto joga por resultados”, disse o treinador.

A entrevista de Renato Gaúcho foi um dos assuntos do “Seleção SporTV”. Os comentaristas, porém, rebateram as palavras do treinador gremista. O apresentador André Rizek defendeu o jeito de jogar do Bahia. “Concordo com o Renato sobre o nível do futebol praticado aqui, mas é injusto falar isso do Bahia. Porque o Bahia joga no contra-ataque, muito diferente sobre jogar para se defender”, afirmou ao “Seleção SporTV” desta quinta-feira.

O comentarista Pedrinho também elogiou o futebol praticado pelo Bahia e criticou o desempenho do time do Grêmio. O ex-jogador não concorda com a opinião de Renato Gaúcho, e rebateu questionando se contra o Flamengo, o time gremista também não foi retranqueiro.

“A gente pode pontuar então: o Grêmio contra o Flamengo foi retranqueiro? Porque o Grêmio não jogou o que joga? Ontem eu vi uma estratégia de jogo inteligente do Roger e a característica dele. A característica do Bahia é ser um time reativo e eu vi uma dificuldade do Grêmio de construir jogadas”, acrescentou.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*