Bahia ainda tem plenas e totais condições de alcançar um lugar no G-6

Restam mais 10 jogos, 30 pontos em disputa. Nada está perdido ou acabado.

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Com os quatro tropeços dentro de casa (Athletico-PR, São Paulo, Ceará e Internacional), um empate e três derrotas, 4 gols marcados e 7 sofridos, o Esporte Clube Bahia jogou na lata do lixo uma EXCELENTE oportunidade de estar agora dentro do G-6, vou mais longe, até mesmo no G-4. Bastava repetir o aproveitamento que vinha tendo como mandante no Campeonato Brasileiro. Antes dos resultados desastrosos, o time de Roger Machado ostentava um aproveitamento de 72% atuando em Salvador, com 11 jogos, 7 triunfos, 3 empates e apenas 1 derrota para o Santos em Pituaçu. No geral, agora são 15 jogos em casa, com 7 triunfos, 4 empates e 4 derrotas, um aproveitamento de 55,5%.

 

Se atuando em Salvador, o Bahia vem em declínio, fora do seu cercado, a situação muda completamente. E é justamente aí que o time tricolor se apega para buscar uma reabilitação no campeonato e seguir acreditando que pode alcançar no lugar no G-6 ou até mesmo terminar no sétimo lugar que pode garantir vaga para pré-Libertadores na hipótese bem provável do Flamengo derrotar o River Plate e conquistar a Taça Libertadores da América. Nas últimas seis partidas fora de casa, o Esquadrão venceu quatro (Vasco, Atlético-MG, Avaí e Grêmio) e perdeu duas partidas (Fluminense e Corinthians). No geral, dos 41 pontos já conquistados, 19 foram obtidos longe de Salvador. Lembrando que o Tricolor só foi vencer a primeira fora na 16ª rodada, derrotando o Atlético-MG, por 1 a 0, no Horto, depois de perder três e empatar quatro.

Se apegando ao retrospecto recente como visitante, o Bahia terá dois jogos seguidos fora de casa na competição. Na quinta-feira (31), às 19h15, na Vila Belmiro, enfrenta o Santos de Jorge Sampaoli, atual terceiro colocado no Brasileirão, e no domingo (03/11), às 19h, no Mineirão, encara o Cruzeiro de Abel Braga, clube que abre o Z-4 com 29 pontos. Se o momento é de desconfiança por parte do torcedor que ficou desacreditado com a queda de rendimento do time e os resultados negativos, basta um triunfo somado a tropeços dos adversários da parte de cima da tabela para mudar o ânimo e reascender a esperança pela tão sonhada vaga na Libertadores. Porém, é preciso os jogadores deixarem a soberba de lado, terem mais humildade e respeito ao torcedor e a camisa que vestem. Ainda restam 10 jogos, 30 pontos em disputa. Nada está perdido ou acabado.

JOGO DO BAHIA
Fora de casa: Santos, Cruzeiro, Flamengo, Goiás, CSA e Fortaleza
Em Salvador: Chapecoense, Palmeiras, Atlético-MG e Vasco

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*