Apresentado no Vasco, Clayton prega cuidado com o time do Bahia

Clayton passou pelo Bahia antes de ser emprestado ao Vasco

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Com uma passagem apagada pelo Esporte Clube Bahia, deixando o clube baiano no mês passado, o atacante Clayton, de 23 anos, foi emprestado pelo Atlético Mineiro ao Vasco da Gama até o final da temporada, e pode fazer sua estreia justamente contra o Esquadrão neste sábado. No entanto, ainda aguarda a regularização no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF para ter condições de jogo, mas garante que fisicamente está muito bem. Apresentado nesta sexta-feira, no CT do Almirante, ele falou sobre as suas características e alertou o time carioca contra para ter cuidado com a equipe tricolor que vem de sete jogos sem perder.

 

“O Luxemburgo passou bem para o grupo o que é o Bahia. Um grupo que defende muito bem. O Roger tem um sistema de jogo muito interessante, que sabe ficar com a bola e contra-atacar. Temos que tomar cuidado com o contra-ataque deles. Lá em São Januário vai ser um caldeirão, já está tudo lotado, vamos querer fazer a nossa pressão […] O Vasco é a oportunidade da minha vida. É um clube grande, o grupo é maravilhoso, e o professor Vanderlei Luxemburgo é um cara fora de série. Espero aprender muito com o grupo, com o professor e honrar a camisa do Vasco – disse o jogador, no início da entrevista coletiva.”, disse o jogador.

“Eu estava treinando normalmente. Só falta regularizar. Estamos em cima, a diretoria está fazendo o trabalho que pode. Estamos esperando só a assinatura do Atlético mesmo. Dar uma cobradinha lá, uma puxadinha neles (risos). Quero jogar amanhã e estrear. Eu sou um cara muito diversificado. Posso fazer as quatro funções da frente. Subi das categorias de base fazendo centroavante e beirada pela esquerda, são as duas funções que mais gosto. Mas pela conversa com o Vanderlei, de início vou trabalhar pelas beiradas. Mas posso fazer por dentro, não tenho isso não. O que quero é ajudar o grupo”

Medalha de bronze com a Seleção Brasileira sub-23 nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, Clayton é natural de São João de Meriti, mas jogará pela primeira vez na Cidade Maravilhosa. O atacante se profissionalizou pelo Figueirense e, além do Galo, também atuou por Corinthians e Bahia.

“Muito feliz em voltar para o Rio. Não fui criado aqui. Nasci na Baixada FLuminense, em Vila Norma, Éden. Estou muito feliz em voltar, tenho uma grande família aqui. Espero corresponder à altura dos meus familiares. Tneho muitos amigos vascaínos. Tenho identificação muito grande com o Rio de Janeiro. Eu sou um cara muito família. O André conheceu minha esposa e meus filhos. Quando você se torna uma família, não dá para pensar só em você. São três meses. Em agosto meu filho maior vai para a terceira escola. Pensando na minha carreira, já tinha dado o ok. É meio complicado para a minha família, mas eles esperam que eu dê o retorno profissionalmente.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*