Ex-presidente do São Carlos irá notificar o Bahia pela venda de Gregore

Advogado relata que existem irregularidades na transação

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

De acordo com o site “São Carlos Agora” em matéria publicada nesta segunda-feira (26), o ex-presidente do São Carlos Futebol Clube, Julinho Bianchim, irá enviar nesta terça-feira ao Esporte Clube Bahia uma notificação extrajudicial através do advogado Nelson Bergonso cobrando esclarecimentos sobre a venda do volante Gregore, que foi adquirido pelo Bahia em maio de 2018 quatro meses após chegar ao clube por empréstimo. Ainda segundo o portal, o ex-mandatário está disposto a reaver o clube paulista e tornar clara e transparente a negociação envolvendo o jogador, hoje destaque no Esquadrão.

 

“Queremos, por enquanto, apenas esclarecimentos sobre esta negociação. Mas não descarto um eventual questionamento junto a CBF”, completou o fundador do São Carlos FC.

O advogado advogado Nelson Bergonso explicou o caso e disse que existem indícios de irregularidades. “Foram mais 40% e levando em consideração os valores iniciais, acreditamos que foram investidos mais R$ 800 mil pelo Bahia. A execução do processo está em fase de cumprimento de sentença e as cotas do São Carlos FC, pertencentes à Alfa Assessoria de propriedade de Carlos Antunes, detentora de parte delas, foram penhoradas por Julio César Bianchim, que é o outro sócio. Sendo assim ele é hoje o único proprietário. O auto de adjudicação já foi expedido e assinado por Júlio Bianchim, mas o recurso interposto pela Alfa Assessoria suspendeu a entrega para protocolo junto à Jucesp e registro junto à Federação Paulista de Futebol. Na compra dos direitos federativos realizada pelo Bahia junto ao São Carlos, o Julio Cesar teria que assinar a documentação, de acordo com o contrato social do clube. No entanto, não há essa assinatura”, disse em entrevista ao “São Carlos Agora”.

Gregore defendeu o São Carlos no Campeonato Paulista da Série A3 em 2017, quando Antunes comandava a diretoria. Chegou ao Bahia em janeiro de 2018 por empréstimo, mas após se destacar, foi adquirido pelo Tricolor que comprou 50% dos direitos do atleta quatro meses depois pagando R$ 1 milhão, segundo consta no site do clube paulista. Na última terça-feira, 20, o Esquadrão fez a aquisição de mais 40% dos direitos econômicos do volante de 25 anos por R$ 800 mil e agora detém 90% dos direitos do atleta que tem contrato até dezembro de 2021. Os 10% restantes seriam, ainda, em tese, pertencentes a Águia.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*