Após emprestar dupla ao Bahia, Palmeiras trabalha para negociar Borja

Miguel Borja custou R$ 33 milhões aos cofres do Palmeiras

O Palmeiras segue trabalhando para deixar o elenco mais enxuto, afinal, desde o início da temporada, o técnico Luiz Felipe Scolari vem batendo na tecla que a intenção é ter “de 28 a 30 jogadores” no grupo. Nesta semana, dois atletas deixaram o Palestra Itália. O zagueiro Juninho e o meia Alejandro Guerra, ambos emprestados ao Esporte Clube Bahia até o final do ano. Agora o plantel palmeirense conta com 32 jogadores, porém, o lateral-direito Fabiano e o atacante Borja são outros que aparecem na lista de negociáveis.

 

Borja chegou no Palmeiras badalado após ser o artilheiro do Atlético Nacional na Copa Libertadores e custou aos cofres do Verdão algo em torno de R$ 33 milhões por 70% dos direitos, além disso, recebe um salário em dólar de US$ 85 mil mensais e embolsou R$ 1,2 milhão de luvas na época. No entanto, foi uma grande desilução. Desde 2017 no alviverde, o atleta de 27 anos não consegue deslanchar e hoje não passa do reserva de Deyverson disputando posição com Arthur Cabral. No total, são 101 jogos e 33 gols marcados. Esse ano, são apenas 14 partidas e 3 gols marcados. O Verdão aguarda uma proposta que convença o próprio colombiano a mudar de ares.

Já o lateral-direito Fabiano, de 27 anos, que também atua como zagueiro, jogou pela primeira vez no ano apenas na parte final do amistoso de quarta-feira, contra o Guarani. Possui contrato até 31 de dezembro de 2021 e a expectativa é que seja emprestado para outro clube.

Recentemente, o Palmeiras contratou o meio-campista Ramires, ex-seleção brasileira e que estava no futebol chinês, e comprou o atacante colombiano Iván Angulo, de 20 anos e que passou o primeiro semestre atuando por empréstimo na equipe sub-20 do clube.

Deixe seu comentário

4 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*