Bellintani critica equipe do VAR, diz que Bahia não vai pedir anulação da partida, mas cobra punições

"Bahia pede que os responsáveis sejam punidos", disparou

O Esporte Clube Bahia teve sua invencibilidade de seis jogos quebrada na noite desta quarta-feira (12) após derrota por 3 a 1 para o Internacional no estádio Beira-Rio, no entanto, a partida ficou marcada por um lance para lá de polêmico. Aos 21 minutos, o volante Rodrigo Lindoso balança a rede, mas o bandeirinha assinala impedimento. Após quase quatro minutos de análise, o árbitro de vídeo valida o gol e gera revolta do time e da comissão técnica do Bahia. Nas imagens da TV, em um ângulo não muito favorável, o jogador parece estar na frente da marcação em posição irregular.

 

Após a partida, o presidente do clube, Guilherme Bellintani voltou a fazer duras críticas à utilização do árbitro de vídeo. O mandatário defende bastante a tecnologia, porém, cita incompetência e inabilidade das pessoas responsáveis por operar a ferramenta. Foi assim na partida contra o Ceará, e agora de forma ainda mais ríspida. No entanto, apesar do lance, Bellintani afirma que o Bahia não pensa em pedir a anulação do jogo.

“A gente defenderá sempre o uso da tecnologia. Dizem que há uma imagem 3D que foi usada para confirmar o primeiro gol. A gente clama que a CBF entenda que não é a tecnologia que irá resolver se as pessoas não estiverem preparadas. Acho que há coisas que vão além de uma atitude proposital e prejudicam, que é incompetência e inabilidade para usar a tecnologia. Hoje foi mais um erro do VAR, o que vai manchando um instrumento importante para o futebol brasileiro. O Bahia não pensa em pedir anulação da partida, mas pede que os responsáveis sejam punidos. O Bahia entende que, enquanto acreditar no VAR, vai trabalhar para melhorar o sistema”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*