Bahia enfrentará o maior “ladrão” de bola da 1ª rodada do Brasileiro da Série A

Botafogo x Bahia se enfrentam no Estádio Nilton Santos

Um dos destaques do Botafogo foi o jovem Gustavo Bochecha, de 22 anos, que ganhou uma chance entre os titulares com o treinador e não decepcionou. Quarto maior passador da rodada, com 82 passes certos e apenas dois errados, o volante foi também o principal ladrão de bolas da rodada, com sete desarmes certos.
FOTO - Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Botafogo e Bahia é o jogo que vai mover e mobilizar o torcedor tricolor nesta quinta-feira. Os clubes se enfrentam complementando a 2ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A que será iniciada na quarta-feira com oito jogos. O time carioca estreou com derrota atuando no Estádio do Morumbi pelo placar de 2 x 0 contra o São Paulo, mas com grande posse de bola e evolução diante do São Paulo. Já o Bahia, dentro de casa venceu o Corinthians pelo placar de 3 x 2, iniciando o brasileiro com boas perspectiva.

Um dos destaques do Botafogo foi o jovem Gustavo Bochecha, de 22 anos, que ganhou uma chance entre os titulares com o treinador e não decepcionou. Quarto maior passador da rodada, com 82 passes certos e apenas dois errados, o volante foi também o principal ladrão de bolas da rodada, com sete desarmes certos.



Em entrevista ao site oficial do time carioca, o volante afirmou que espera seguir crescendo com a equipe e trabalha agora para alcançar o resultado diante do Bahia.

– Acho que a equipe em si teve um bom desempenho e demonstramos uma grande evolução. Me cobro bastante, roubar a bola não é muito a minha característica, mas acredito que fizemos uma boa partida. O Barroca me passou muita confiança e pediu para ter tranquilidade, fazer o time jogar e ter um pouco mais da posse da bola, que foi o que tivemos lá – disse Bochecha.

Recuperado de lesão, Diego Souza treinou pela primeira vez com o grupo e está à disposição para ser utilizado por Barroca. Gustavo Bochecha elogiou o companheiro de equipe e acredita que o time ganha com a referência de Diego dentro e fora de campo.

– O Diego é um cara sem comentários. Acho que muda um pouco por ser o cara da referência, que segura a bola. Isso muda bastante, a referência lá na frente. Um cara que já viveu coisas diferentes de quem está começando agora. Sempre está conversando com os mais jovens e isso ajuda muito – frisou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*