Presidente do Vitória da Conquista critica árbitro: “Bahia não precisa disso para vencer”

"Estamos muito chateados com a situação", disparou

Após derrota por 3 a 1 para o Esporte Clube Bahia, no último domingo, no Estádio Lomanto Júnior, presidente do Vitória da Conquista, Ederlane Amorim disparou críticas ao árbitro Bruno Pereira Vasconcelos. O principal motivo da revolta do mandatário foi o pênalti não marcado pelo juiz a favor do Bode cometido por Matheus Silva fazendo carga nas costas do jogador conquistense. O árbitro não enxergou a penalidade e mandou o jogo seguir.

“Estamos muito chateados com a situação. Não pela derrota, mas por conta da interferência da arbitragem como sempre aconteceu. Isso sempre aconteceu. Podemos mandar um documento para a Federação pedindo uma posição em relação ao senhor Bruno Pereira Vasconcelos. Não vai acontecer nada, logo logo eles voltam a apitar, a errar, 99% contra os times menores”, disse.

O presidente do ECPP também relatou que solicitou à FBF que não escalasse árbitro de Salvador para apitar o duelo, porém, não teve o pedido atendido. Apesar da reclamação, Ederlane não tira os méritos do Bahia pelo triunfo. Veja abaixo:



“A nossa revolta é porque era um jogo que valia vaga no G4, o Bahia vem com uma sequência de jogos difíceis no Campeonato Baiano, então já temíamos isso. Solicitamos que não fosse um árbitro de Salvador e não fomos atendidos. A resposta que tivemos é que teríamos uma surpresa e realmente essa surpresa aconteceu […] Não estamos aqui tirando mérito do Bahia, mas entendo que eles não precisam disso para vencer. Vai ficar o prejuízo, não vai acontecer nada, no máximo serão afastados por algum tempo e ficamos com o prejuízo na tabela, já que teremos três jogos muito difíceis na reta final do campeonato”.

Com Ramires, Enderson esboça time do Bahia para enfrentar o Liverpool

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário