Enderson sai em defesa de atacante e dá aviso sobre pedidos de demissão

"Serei funcionário do Bahia até o dia em que o presidente decida pelo contrário"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Atuando com um time alternativo, o Esporte Clube Bahia perdeu excelente chance de terminar a 7ª rodada como líder do Campeonato Baiano, já que mais cedo o Vitória perdeu em pleno Barradão por 2 a 1 para o Atlético de Alagoinhas. Até um simples empate garantiria o primeiro lugar ao Esquadrão, porém, a equipe de Enderson Moreira novamente decepcionou e esbarrou no lanterna da competição perdendo por 1 a 0 para o Jacuipense na noite desta quarta-feira, no Estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe.

Com o resultado, o Bahia chega ao terceiro jogo sem vencer e segue na terceira colocação com os mesmos 11 pontos, porém. O Vitória segue na liderança com 12 pontos, empatado com o Bahia de Feira. Lembrando que os dois últimos jogos do Esquadrão no Estadual são contra Vitória (Arena Fonte Nova) e Jequié (fora). O Jacuipense, por sua vez, deixa a lanterna e sobe para o oitavo lugar com 7 pontos.

Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico Enderson Moreira teve que responder a muitos questionamentos além da má atuação dos jogadores, como as críticas ao time B, especialmente ao jovem atacante Caíque. O treinador também comentou sobre os pedidos de demissão por parte da torcida e avisou que enquanto o presidente decidir por mantê-lo, ele será funcionário do Bahia.

VEJA ABAIXO:



CRÍTICAS AO TIME B
“Qualquer jogador que está no nosso time tenho confiança. São bons jogadores, de qualidade. Precisamos dar apoio, fazer com que eles tenham tranquilidade para fazer o jogo”.

EM DEFESA DE CAÍQUE
“Lamento, pois são jogadores de grande potencial, são meninos. Temos dado boas oportunidades. É um menino que está começando seu processo. Tem muita coisa boa e muita coisa a melhorar. Acho que é um jogador que vai trazer muitas alegrias ao torcedor do Bahia”.

PEDIDOS DE DEMISSÃO
“Sou profissional. Peguei o Bahia ano passado na zona de rebaixamento. Deixei um time em que eu estava lá para aceitar o projeto. Vim para esse desafio. Serei funcionário do Bahia até o dia em que o presidente decida pelo contrário”.

ANÁLISE DA PARTIDA
“As equipes tiveram situações muito parecidas de poder sair na frente do resultado. Que conseguiu fazer isso, conseguiu manter. Se tivéssemos aproveitados as oportunidades, poderíamos estar aqui falando sobre o triunfo”.

Ouça o áudio

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*