Diante do impasse com o Bahia, GLOBO pode mudar formato do Game Cartola

Palmeiras, Atlético-PR e Bahia travam a situação

As negociações entre Bahia e Globo para transmissão dos seus jogos para TV aberta e PPV seguem em passos lentos e de espera. Recentemente em entrevista em uma das emissoras de rádio de Salvador, o presidente Guilherme Bellintani garantiu que as conversas permanecem desde o início do ano e que tem mantido a paciência e todo o cuidado.

“Tudo continua igual. É uma novela que a gente assiste, e depois assiste de novo. Estamos conversando desde o início do ano e tudo continua igual. É uma situação das mais relevantes para o futuro do clube. Tenho sido paciente e cuidadoso, como o tema merece. Tenho uma boa visão e experiência de negociação. No final das contas, acredito, sim, que conseguiremos um bom resultado nessas negociações”, disse o mandatário na ocasião, o problema reside na tal redução financeira para imposta ao clube por ter assinado com o Esporte Interativo ainda na gestão de Marcelo Pereira.

No mesmo pé está o jogo eletrônico de futebol Cartola FC, onde as pessoas montam seus times com jogadores de futebol da vida real que foi lançado em passado não tão recente pela Globo, promovido pelo SPORTV, e um sucesso estrondoso com milhões de usuários montando as suas equipes, inclusive pautando segmentos importantes da imprensa esportiva que orienta os torcedores (apostadores) antes das rodadas indicando e apontando possíveis escalações e desfalques das equipes reais para uma escalação com maior possibilidade de acerto.



De acordo aos jornalistas Danilo Lavieri e Marcello de Vico veiculados o Portal UOL, em artigo publicado nesta quinta-feira, o jogo pode estar com seus dias contados no formato atual. O problema é a falta de acordo da Globo com alguns clubes que disputarão o próximo Campeonato Brasileiro. Palmeiras, Atlético-PR e Bahia travam a situação.

Vale lembrar que o jogo está veiculado com os direitos de TV aberta, mas os três clubes ainda não assinaram com a emissora. Segundo o artigo, o Palmeiras já encaminhou as negociações e muito em breve deve ser concretizado. Por outro lado, Bahia e Atlético-PR não aceitam uma questão que envolve o pay per view, que também compõe a negociação e como estão congeladas, os clubes não aceitam participarem do game criando uma nova dor de cabeça para a emissora carioca.

A inscrição do jogo é gratuita, mas existe uma versão paga, que neste ano custa R$ 39,90. Em 2017, estima-se que o Grupo Globo faturou cerca de R$ 14 milhões com o serviço.

Veja também

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*