Por apoio explícito ao candidato Jair Bolsonaro, STJD multa Atlético-PR

Como estava previsto, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu punir o Atlético paranaense por entrar em campo com uma camisa com os dizeres “vamos todos juntos por amor ao Brasil”, na partida diante do América-MG, no dia 6 de outubro, véspera do primeiro turno das eleições, numa clara alusão ao candidato Jair Bolsonaro. A decisão foi proferida por unanimidade dos votos da Quinta Comissão Disciplinar do STJD do Futebol e cabe recurso.

No entanto, custará barato ao clube paranaense foi multado em R$ 70 mil. O clube não conseguiu autorização da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para entrar com as camisas e assim descumpriu o Regulamento Geral das Competições.

Em sessão o Subprocurador-geral Leonardo Andreotti reiterou a denúncia e afirmou que dentro dos parâmetros a CBF decidiu não autorizar e mesmo assim houve a ação do clube. “Existe uma regra e foi descumprida”, disse Andreotti.



Para defesa, o advogado Marcelo Mendes apresentou e-mails trocados com Federação e CBF e outras ações de marketing feitas pelo clube anteriormente comprovando o engajamento do clube om questões sociais. E seguida, sustentou.

“De fato vale lembra que a Procuradoria não citou a questão política. Efetivamente o regulamento não proíbe manifestação política. Nesse caso houve o pedido de autorização, por mais que tenha sido feito fora do prazo regulamentar. Obviamente não justifica o clube se utilizar de uma manifestação não autorizada. Fiz questão de trazer toda a cadeia de e-mails para contextualizar o que realmente aconteceu. Foi feito pedido para a Federação que encaminhou para a CBF e respondeu direto à Federação. O retorno foi dado no fim do expediente. No dia da partida viram o retorno da Federação que acabou levando a erro o Atlético/PR”, justificou.

Técnico do Botafogo aposta na força do Engenhão no jogo contra o Bahia

Deixe seu comentário