Sonhando com Libertadores, Guto Ferreira é apresentado no Bahia

"A essência do Bahia não pode ser perdida" destacou o treinador

Após sete meses, o técnico Guto Ferreira está de volta ao Esporte Clube Bahia, clube que deixou em maio de 2017, dias após conquistar o título da Copa do Nordeste, para acertar com o Internacional, um dos motivos pelo qual a torcida não engoliu o seu retorno, assim como sua saída. No entanto, Gordiola voltou, e voltou com novas ambições, falando em conquistar títulos, buscar vaga na Libertadores e acabar com a desconfiança dos tricolores.

Nesta quarta-feira, em uma churrascaria na capital baiana, Guto foi apresentado oficialmente à imprensa e falou sobre a formação do elenco para 2018, que segundo ele tem indicado menos jogadores do que na última passagem, escassez de goleiros após a saída de Jean e demora na renovação de Anderson e Rafael Santos, readaptação ao clube e sonho de conquistar uma vaga na Libertadores.

Veja as principais falas do treinador:

“Todos trocam ideias. Diego (Cerri, diretor de futebol) faz um trabalho fantástico junto ao departamento de captação. O que acontece é um debate entre todas as pessoas responsáveis. A gente tem ideias parecidas sobre alguns jogadores que estão no gatilho. E assim vai fluindo…”

“Tenho confiança nas pessoas que estão montando o elenco e sei que teremos um bom grupo de goleiros para trabalhar”

“Vamos trabalhar devagar, né? Já conheço boa parte dos jogadores, mas precisaremos de tempo para adaptação e jogar como a torcida quer”

“Vamos buscar a vaga na Libertadores. Digamos que é um sonho. E quando a gente sonha, a gente planeja para alcançar”.

“Vamos buscar ter tanque cheio em todas as partidas. Mas para isso precisamos ter modelo de jogo que todos enfrentam. A essência do Bahia não pode ser perdida. Vamos colocar o melhor Bahia em campo sempre”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*