“Guto Ferreira não era um exemplo de pessoa bem querida”

O torcedor do Bahia recebeu nesta quarta-feira a notícia da efetivação de Preto Casagrande, ex-interino e agora oficialmente treinador do Bahia, algo que divide opiniões, nas na sua maioria demonstra preocupação dos tricolores com o futuro da equipe na Série A. Em entrevista ao Programa do Esquadrão, o presidente Marcelo Sant’Ana confirmou a permanência do técnico e explicou os motivos que o levaram a ter esta decisão, utilizando o fato de Preto ser querido pelo elenco como um fator importante para tomada de decisão, algo que, segundo ele, Guto Ferreira não tinha. “[Guto] não era um exemplo de pessoa bem querida com os jogadores. Essa característica Preto tem

Veja a parte completa:

“(Um fator) Preponderante (para a efetivação) é a liderança para implementar essa linha de trabalho. O Guto (Ferreira), que foi técnico aqui durante 11 meses, lembro três vezes que me pediram a demissão dele. Foi várias vezes questionado. Sempre teve uma liderança positiva no vestiário. Vou fazer uma confidência. Ele não era um exemplo de pessoa bem querida com os jogadores, mas era um profissional que sempre teve liderança respeitada, independente de A, B ou C gostar da figura. Essa característica Preto tem, mais ainda porque ele é ainda mais querido”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*