FIFA elogia as obras na Fonte Nova

Na tarde desta terça-feira (17.10), o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o Secretário Geral da FIFA, Jérôme Valcke, e o ex-atacante da Seleção e membro do Conselho de Administração do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 (COL), Ronaldo, fizeram uma visita à Arena Fonte Nova, em Salvador. O tour foi acompanhado pelo governador da Bahia, Jaques Wagner. A visita teve início em um sobrevoo e continuou a pé, pelo canteiro.

Para o ministro Aldo Rebelo, a Bahia e Salvador deram exemplos de que estão dentro do cronograma e de que têm capacidade para receber grandes eventos. “O governo não tem dúvida alguma de que Salvador tem capacidade para acolher a Copa do Mundo de acordo com a expectativa que o Brasil e o mundo têm. A cidade é acostumada a receber pessoas para eventos de grande escala. Os aeroportos, a hotelaria, as pessoas e a simpatia funcionam bem em momentos como o carnaval e não há razão para que não funcione”, afirmou.

Jérôme Valcke, da FIFA, fez um balanço da primeira parte da visita ao Brasil, que teve início na manhã desta terça, em Fortaleza. “É impressionante o que vimos hoje. Não há razão para não acreditar que os estádios serão entregues para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo”, disse. O dirigente se empolgou com a festa que os funcionários fizeram ao verem Ronaldo. “Falei com o Ronaldo e vamos conversar com o Ricardo Teixeira. Depois da empolgação e do comprometimento que vimos dos operários hoje, não há motivo para que o que ocorreu na África do Sul não se repita aqui, e cada um dos trabalhadores tenha seu ingresso garantido para assistir a pelo menos uma partida no estádio que estão ajudando a erguer”, prometeu.

A comitiva foi recebida com festa pelos operários, que aplaudiram e entoaram cantos. “Ao verem o Ronaldo, os operários se empolgaram, e, eles mesmo, gritaram que ‘vamos entregar esse campo em 2012′”, relatou Jaques Wagner, governador baiano, que acompanhou a
visita. O ex-jogador também comentou a empolgação que encontrou nos dois estádios e lançou um desafio aos trabalhadores. “Vamos fazer um desafio para os estádios que vão ficar prontos este ano. Vou montar o meu time e enfrentar, antes dos campos serem inaugurados, uma equipe formada por eles. Quer dizer, posso emprestar alguns jogadores meus para dar uma equilibrada”, brincou.

O estádio terá capacidade para 55 mil lugares, a um custo de R$ 597 milhões. Os meses de janeiro, fevereiro e março terão o volume de trabalho mais intenso. Devem contar com até 2,4 mil funcionários.

Tiago Falqueiro – Portal da Copa

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*