Vitória sofre 3º transfer ban no ano por dívida com o Bragantino

A dívida com o clube paulista é no valor de R$ 290 mil.

Foto: Maurícia da Mata / Divulgação / EC Vitória

Em entrevista ao Globo Esporte, nesta quinta-feira, o presidente do Esporte Clube Vitória, Fábio Mota, confirmou que o clube quitou o débito de 330 mil dólares (aproximadamente R$ 2,1 milhão) que devia ao Boca Juniors pela contratação por empréstimo do atacante Walter Bou. Como os argentinos não aceitavam parcelar, o Rubro-Negro precisou fazer o pagamento à vista. Além disso, o Leão chegou a um acordo com o Universidad Católica, do Equador, para quitar a dívida (de 580 mil dólares – R$ 3 milhões) pela transferência do atacante Jordy Caicedo. O clube baiano vai pagar a primeira parcela (R$ 940 mil) nesta quinta-feira (24). Vale lembrar que no ano passado, o Vitória sofreu com o transfer ban por dívidas com os jogadores Walter Bou e Jordy Caicedo, mas conseguiu resolver.

 

No mesmo dia em que recebeu a boa notícia pela quitação da dívida com o Boca Juniors, o torcedor rubro-negro ganhou mais uma dor de cabeça. O Vitória sofreu mais um transfer ban, o terceiro no ano, dessa vez a punição veio da Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) por uma dívida com o Red Bull Bragantino pela contratação do lateral-esquerdo Fabiano, na gestão de Ricardo David. A dívida com o clube paulista é de R$ 290 mil, valor não tão alto em comparação aos outros, porém, mais um problema para Fábio Mota resolver. A informação foi divulgada inicialmente pelo repórter Anderson Mattos, do Canal do Dinâmico.

Fabiano chegou ao Vitória em setembro de 2018 após ser um dos destaques do Bragantino no Campeonato Paulista e na Série C do Campeonato Brasileiro. Atuou em 12 partidas do Brasileirão, marcou um gol e fez duas assistências. Em 2019, foi emprestado ao Coritiba em negociação que envolveu o meio-campista Ruy. No Coxa, atuou 21 jogos e fez parte do elenco que conquistou o acesso à Série A, mas não permaneceu. Em 2020, foi novamente emprestado pelo Leão, primeiro ao Santa Cruz, e depois ao Operário. Com o fim do contrato, acabou assinando em definitivo com o clube paranaense, onde disputou as últimas três temporadas.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário