Bellintani descarta deixar o Bahia para assumir a Liga do Nordeste

Mesmo com a venda da SAF para o Grupo City, o mandatário tricolor afirmou que não pretende deixar a presidência.

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Com a renúncia de Alexi Portela, após pressão dos clubes por conta da falta de transparência e prestação de contas, a Liga do Nordeste vai eleger um novo presidente e o nome mais cotado no momento é o de Guilherme Bellintani. Porém, para assumir a gestão da Liga, seria preciso renunciar ao cargo de presidente do Esporte Clube Bahia, que vai até o final de 2023. Mesmo com a venda da SAF para o Grupo City, que deve acontecer no dia 3 de dezembro, o mandatário tricolor afirmou que não pretende deixar a presidência do clube, mas se colocou à disposição para ajudar nas melhorias na Copa do Nordeste.

 

“Meu objetivo é terminar o mandato. Fui cogitado para ser prefeito e estávamos com um projeto em alta no Bahia, mas fomos afetados pela pandemia… Muito se falou sobre um movimento de renúncia. Gosto da minha cidade, tenho identificação grande com a minha cidade, mas achava que não tinha que renunciar. Dessa vez vai ser a mesma coisa. A Liga do Nordeste vai contar comigo com o que precisar, tem muita coisa para melhorar, mas o meu objetivo é terminar meu mandato na associação Esporte Clube Bahia”, declarou.

Com a saída de Alexi Portela, a Liga do Nordeste está sendo administrada interinamente pelo diretor executivo Constantino Júnior. Ele tem até 60 dias para convocar novas eleições. A insatisfação dos clubes com a gestão de Portela surgiu no dia 25 de outubro, na reunião com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para definição da fórmula de disputa da Copa do Nordeste 2023. Durante o encontro, o presidente da entidade máxima, Ednaldo Rodrigues, fez algumas revelações sobre a falta de transparência na prestação de contas da Liga do Nordeste e sugeriu aos clubes a realização da AGE. Um dos questionamentos foi a venda dos direitos de comercialização de publicidade para a empresa LiveMode por R$ 12 milhões (ao ano) pelo período de 5 anos, sendo que se projeta receber mais de R$ 30 milhões só em 2023.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário