Técnico do Operário detona arbitragem após derrota: “Fomos assaltados”

O resultado fez o Operário-PR ser ultrapassado pelo Guarani e cair para a vice-lanterna.

Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press/Arquivo

Adversário do Esporte Clube Bahia na próxima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B,  o Operário-PR foi derrotado pelo Guarani por 1 a 0 na noite da última terça-feira pela 30ª rodada, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, com gol marcado pelo atacante Yuri. Após o jogo, o técnico Matheus Costa ‘soltou os cachorros’ em cima da arbitragem por conta de um possível pênalti não marcado durante o segundo tempo. O treinador desabafou na coletiva e chegou a dizer que o clube “foi assaltado” na partida.

 

“Nós fomos assaltados aqui. Talvez eu seja punido, já a arbitragem, com um erro escandaloso, não vai. É nítida a influência da Federação Paulista nesta reta final de Série B. Se vocês acompanharem Guarani x Sampaio Corrêa, prestem atenção no pênalti que marcaram para eles. Agora, analisem o pênalti que não marcaram para o Operário. O pior que nem o VAR foi consultado. eu vi, foi mão clara. É uma vergonha o que estão fazendo com o Operário. Estão roubando nossa permanência, mas nós vamos passar por tudo isso e vamos sair desta situação ainda”, disse Matheus Costa, em entrevista coletiva.

A jogada aconteceu após uma cobrança de falta e uma cabeçada de Getterson no volante do time paulista, dentro da área. Na hora, muitos atletas reclamaram com o árbitro Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES). Na avaliação da Central do Apito, o volante Rodrigo Alves estava com o braço aberto, mas a bola bateu em suas costas.

Com o revés, o time paranaense caiu para a vice-lanterna, com 30 pontos, dois pontos a menos que o CSA, primeiro fora do Z-4, enquanto a equipe de Campinas chegou aos 32 pontos e saltou da penúltima colocação para o 15º lugar.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário