Ex-goleiro com passagens por Bahia e Vitória revela homossexualidade

Profissional defendeu o Esquadrão de Aço de 2000 a 2005, onde somou 266 jogos feitos e vários títulos conquistados

Foto: Marcos Ribolli

Responsável por defender a meta do Esporte Clube Bahia de 2000 a 2005, e com passagem pelo Vitória entre 2006 e 2007, o ex-goleiro Emerson Ferretti somou 266 jogos disputados pelo tricolor, além de vários títulos colecionados. Do mesmo modo, o ex-goleiro também defendeu o homossexualismo. Por causa da “fama”, o comentarista relatou ter sido impedido de atuar em alguns clubes.

 

“Eu parei de jogar com 35 anos, fui até o final, joguei em vários clubes. Sei que a fama me prejudicou bastante. Eu poderia até ter tido muito mais sucesso. Poderia ter feito muito mais coisas do que fiz, ter conquistado muito mais coisas. Eu acredito que é muito positiva (a carreira), principalmente por ter conseguido enfrentar tudo isso, ter sobrevivido até o final. O fato de ser gay não me parou, eu fui até o final. Mas sei de dirigentes que não me contrataram porque eu sou gay”, declarou, em entrevista ao podcast Nos Armários dos Vestiários.

O ex-dirigente, apesar da dificuldade, teve longas passagens em equipes como Grêmio, Flamengo, Ituano, Bragantino, Juventude e Vitória. Ferretti sinalizou que quase desistiu do esporte em função da hostilidade incessante no mundo futebolístico.

“O ambiente do futebol é muito hostil para um gay, muito mesmo. Eu fico imaginando quantos garotos desistiram de se tornar jogador de futebol por conta disso, por perceberem essa situação. Quantos talentos foram perdidos? O futebol perdeu, os clubes perderam, porque o ambiente realmente não ajuda. Eu segui com tudo isso, mas sofri com as consequências de seguir, era o meu sonho. Eu queria ser goleiro do Grêmio. Eu queria ser um jogador de futebol. Eu eu conquistei isso, só tive que que enfrentar um outro lado que é muito difícil”, explicou.

Com a camisa do Esquadrão de Aço, o ex-arqueiro conquistou a Copa do Nordeste de 2001 e 2003, assim como o Campeonato Baiano em 2007. Na mesma temporada, ele faturou a taça do estadual pelo Leão da Barra.

Deixe seu comentário

Autor(a)

19/08/2022 às 15h10

Pedro Moraes

Jornalista, formado pela Universidade Salvador (Unifacs). Possui passagens em vários ramos da comunicação, com destaques para impresso, sites e agências de Salvador e São Paulo. Contato: [email protected]

1 Trackback / Pingback

  1. Ex-jogador da dupla BaVi cobra atenção dos clubes brasileiros: “Cuidem da saúde mental dos atletas”

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*