Três dos quatro rebaixados em 2020 podem retornar à Série A em 2022

Dos quatro times rebaixados no Brasileiro de 2020, dois deles estão garantidos de volta

O Campeonato Brasileiro da Série B deste ano foi considerado a maior de todos os tempos por envolver clubes tradicionais com apelo de torcida, além disso, ostentando nas suas respectivas galerias de troféus o título de campeão brasileiro. São os casos de Cruzeiro, Vasco, Botafogo, Coritiba e Guarani. O Goiás, ainda que não tenha conquistado o título, é figurinha sempre carimbada na elite do futebol nacional. A bola rolou, já se passaram 34 rodadas, o cenário previsto parcialmente vem se confirmando, exceto os fracassos do Cruzeiro que já foi considerado um dos maiores clubes do Brasil e o Vasco da Gama, hoje comandado pelo técnico Fernando Diniz, uma espécie de cientista do futebol, querido e respeitado pela imprensa esportiva do Sul do país, mas que no entanto, não ganha nada ainda que digam que seus times jogam bonito transformando o treinador super valorizado no mercado.

 

O adversário do Esporte Clube Vitória nesta quarta-feira, segundo as projeções matemáticas, tem apenas 0.3% de chances de obter o acesso após ser atropelado pelo Botafogo por 4 x 0 na volta passada. Um resultado que quando observado pelo ponto de vista do torcedor do Vitória, que luta para não cair, foi bom, já que o time carioca sem chance de subir e nenhuma possibilidade de cair não deve oferecer as dificuldades adicionais.

Já o Cruzeiro, que jamais havia frequentado a Série B até o ano passado, este ano foi pior que o ano que passou. Venceu o Londrina no Estádio do Café, se afastou no Z4, porém, ainda não está 100% da vergonha total. O Cruzeiro no passado concluiu a competição com 49 pontos na décima primeira colocação sem se aventurar no G4 em nenhuma das 38 rodadas. No entanto, daquele ano, o time celeste entrou na competição com seis pontos a menos em decorrência de punição imposta pela FIFA por calote.

O Guarani de Campinas que sustenta até hoje o título de Campeão Brasileiro de 1978, ainda segue na luta. O time de Campinas é o sétimo colocado, dois pontos abaixo de CSA (4º colocado) e Goiás (5º colocado), ambos com 55, porém, o time paulista não depende de si para obter o acesso para uma divisão que não disputa desde 2010. A última partida do Guarani na Série A ocorreu em 5 de dezembro de 2010. Sob o comando de Vagner Mancini, o Bugre perdeu por 1 a 0 para o Fluminense e encerrou sua campanha na 18ª colocação, rebaixado.

Dos quatro times rebaixados no Brasileiro de 2020, dois deles estão retornando para a elite (Botafogo e Coritiba). Outro que caiu naquele ano e pode voltar um ano depois é o Goiás, que vem de quatro empates seguidos, mas segue na briga com Guarani, Avaí e os alagoanos CSA e CRB.

Se lá em cima a briga está boa, na parte de baixo, ainda restam três vagas no rebaixamento. O Brasil de Pelotas foi o primeiro a confirmar vaga na Série C de 2022. Vitória e Confiança estão com um pé lá, mas ainda lutam com unhas e dentes contra Brusque e Londrina.

O Vitória está no terceiro ano seguido na Série B e soma nesse momento 34 pontos na vice-lanterna, com 6 vitórias, 16 empates e 12 derrotas – 24 gols marcados e 28 sofridos. No ano passado, o Leão finalizou a competição com 48 pontos ocupando a 14ª colocação, comandado pelo técnico Rodrigo Chagas. Foram 11 vitórias, 15 empates e 12 derrotas, 45 gols marcados e 45 sofridos. Já em 2019, sob o comando do treinador Geninho, o Rubro-Negro encerrou a Segundona com 45 pontos em 12º (11 vitórias, 12 empates e 15 derrotas) – 42 gols marcados e 48 sofridos.

Deixe seu comentário!

PUBLICIDADE

1 Trackback / Pingback

  1. Governo da Bahia aumenta capacidade permitida de público nos estádios

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*