Fábio Mota descarta candidatura à presidência do Vitória e cita arrependimento por apoio a PC

Em entrevista ao ge.com, atual presidente interino do Leão da Barra assumiu parcela de culpa por escolha de Paulo Carneiro e garantiu estar trabalhando gratuitamente como presidente passageiro do clube

Foto: Bnews

A dança das cadeiras na gestão administrativa do Esporte Clube Vitória ganhou mais um movimento momentâneo na última semana. Após Luiz Henrique Viana pedir licença para se recuperar de um problema de saúde, além da extensão do afastamento de Paulo Carneiro por 60 dias, o presidente do Conselho Deliberativo, Fábio Mota, assumiu interinamente a presidência do Conselho Diretor do Leão da Barra. Desse modo, ele fica no comando do Rubro-Negro Baiano por um mês, ao lado de uma comissão gestora que conta com nomes como os ex-presidentes Alexi Portela e Ademar Lemos.

 

“Eu tinha duas alternativas: renunciar, ir para casa e dizer que o problema não é meu. Se eu fizesse isso, não iria dormir. Minha família foi contra, meus amigos. Assumirei nesses 30 dias. Inclusive, sem receber um centavo. E montarei um grupo gestor”, revelou, em entrevista ao Segue o BAba, do site “ge.com”.

Ex-integrante da chapa de Paulo Carneiro, Fábio Mota destacou estar arrependido de apoiar a candidatura durante a eleição presidencial. Vale destacar que, neste ano, o presidente afastado do Vitória denominou o presidente do Conselho Deliberativo de “judas”.

“Estávamos vindo de duas gestões ruins, que levaram o clube para Série B, endividaram o clube. E a ideia da eleição de Paulo Carneiro não foi só minha. Manoel Matos não aceitou ser candidato, nem Alexi, nem Ademar. Por fim, convergiu para Paulo ser candidato. E tinha-se uma ação que montava o grupo, e as ações seriam debatidas, conversadas. Infelizmente, o que foi planejado durante a campanha não foi feito. Evidente que me arrependo (de ter apoiado Paulo Carneiro). Além de presidente do Conselho, sou torcedor do Vitória. Não queria que o clube tivesse passado pelo passou. Errei, mas não sou único que errou. Errou quem apoiou Ricardo David, Ivã de Almeida. O Vitória vem em uma sucessão de erros. Assumo minha parte da culpa”.

Com o excesso de mandatários no clube, Paulo Carneiro figura como o quinto presidente distinto do Leão no período dos últimos seis anos. Além dele, Ivã de Almeida e Ricardo David renunciaram ao cargo devido a intensa pressão política, assim como ocorreu com Carlos Falcão, em 2015, no entanto, de todos, somente Raimundo Viana alcançou a execução do mandato por completo. Questionado sobre a possível candidatura, Fábio Mota rechaçou qualquer chance de figurar como candidato na próxima eleição.

“Não serei candidato na próxima eleição, independente do que aconteça. Tenho outra missão a partir do próximo ano. Não dá para fazer tudo ao mesmo tempo. Estou presidente interino”, afirmou.

 

Deixe seu comentário!

1 Comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Com a ausência de Mateus Moraes na zaga, Wallace avalia João Victor e Thalisson Kelven como substitutos competentes para o restante da temporada

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*