Presidente em exercício do Vitória prega ‘confiança’ no projeto com Paulo Carneiro

Luiz Henrique pontuou que continua ao lado do presidente, afastado temporariamente

Na última segunda-feira (13), o vice-presidente da gestão de Paulo Carneiro e atual gestor administrativo do Esporte Clube Vitória, Luiz Henrique pontuou que continua ao lado do presidente afastado temporariamente do cargo, devido a gestão temerária, por 60 dias.

 

“Não rompi com Paulo Carneiro como não rompi com nenhuma liderança do clube. Muito pelo contrário. Estou tentando fazer novas alianças, conversar com todos e tentar ver se a gente consegue dar uma governabilidade para o clube. Eu acredito no projeto que trouxemos para o clube. Esse projeto aos poucos vem mostrando eficiência. Vamos seguir com o projeto”, afirmou Luiz Henrique, em entrevista coletiva.

Ele revelou também que não possui inimizade com outros grupos políticos presentes no clube, e ressaltou, portanto, a necessidade de aceitar colaborações de pessoas contribuintes.

“Primeiro, temos que separar a parte de chapa política para agora, a governança do clube. No momento que a gente estabelece alianças na chapa política, naquele momento a gente coloca para a decisão dos torcedores e dos associados que comprem a ideia de um projeto que a gente ali estabeleceu. No momento que a gente é eleito, o projeto deixa de ser político de Paulo ou das alianças e passa a ser do clube. Portanto, o projeto hoje é do clube. Quando cheguei ao clube, sempre me referi ao Conselho Deliberativo que não vim ao Vitória para fazer inimigos. Vim para fazer amigos e estou aberto para todos aqueles que queiram contribuir com o clube. Não tenho desavença com Paulo ou com nenhuma outra liderança do clube. Estou aqui para trabalhar a serviço do clube”, destacou.

Ao mesmo tempo, questionado sobre o processo que apura as denúncias contra a gestão de Paulo Carneiro, Luiz despistou sobre seu posicionamento acerca do assunto.

“Veja bem, o processo agora está indo para uma segunda etapa. Eles vão verificar toda a documentação. Não estou aqui para avaliar se é justo ou não. A comissão é quem vai fazer essa avaliação”, finalizou.

Deixe seu comentário!

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*