Vitória pode sofrer punição por não recolher FGTS dos funcionários

Ainda assim, a dívida total do Vitória gira em aproximadamente R$ 1,5 milhão

Com a vida financeira restrita, o Esporte Clube Vitória soma pendência no recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FTGS) diante dos colaboradores da agremiação. Conforme noticiado pelo site Bahia Notícias, o Rubro-Negro está desde 2019 sem depositar os valores.

 

A princípio, a dívida teve início no período do final da gestão do ex-presidente Ricardo David. O mandatário se desligou do clube em abril. Por outro lado, o débito ampliou o déficit mediante o desenvolvimento da gestão atual, de Paulo Carneiro.

Ainda assim, a dívida total do Vitória gira em aproximadamente R$ 1,5 milhão. No entanto, essa dívida contabiliza apenas funcionários, sem contabilizar atletas. Segundo o BN, alguns funcionários e ex-funcionários confirmaram a informação.

Com a Medida Provisória (MP 1046/2021) decretada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 27 de abril, que permite o empregador de suspender o recolhimento do FGTS por conta da pandemia do coronavírus, o Vitória está dentro da lei referente aos meses de maio, junho, julho e agosto deste ano.

Deixe seu comentário

Autor(a)

27/08/2021 às 9h04

Pedro Moraes

Jornalista, formado pela Universidade Salvador (Unifacs). Possui passagens em vários ramos da comunicação, com destaques para impresso, sites e agências de Salvador e São Paulo. Contato: [email protected]

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*