Bahia tem 5 estrangeiros no elenco pela primeira vez na sua história

Com a contratação de Lucas Mugni, Bahia tem agora 5 estrangeiros no elenco

Nos últimos dias, o Esporte Clube Bahia surpreendeu ao anunciar as contratações do meia Lucas Mugni, de 29 anos, que acumula passagens por Flamengo e Sport, e estava atuando no Gençlerbirligi, da Turquia, e do colombiano Hugo Rodallega, de 35 anos, que estava no Denizlispor, da Turquia, onde marcou 14 gols em 37 jogos no último Campeonato Turco. O jogador disputou seis temporadas do Campeonato Inglês entre 2008 e 2015 vestindo a camisa do Fulham e soma 44 partidas pela seleção principal de seu país. Com as chegadas dos dois, o Esquadrão agora tem cinco estrangeiros no elenco, algo inédito na história do clube. Além de Rodallega e Mugni, o grupo conta com o argentino Gérman Conti, o colombiano Índio Ramírez e o paraguaio Óscar Ruiz.

 

Essa é a primeira vez que o Bahia passa a contar com cinco jogadores estrangeiros em uma mesma temporada. Dos cinco, quatro foram contratados nesta temporada (Hugo, Óscar, Conti e Mugni). O meia Juan Pablo Ramírez chegou no ano passado emprestado pelo Atlético Nacional e logo caiu nas graças do torcedor, se firmando como titular e sendo peça importante no Brasileirão, porém, em partida contra o Fluminense, sofreu uma grave lesão e ainda está em recuperação. Foram 11 jogos e 3 gols marcados na temporada passada. Ele está emprestado até o fim de 2021 com opção de compra no contrato.

Outro que chegou e despontou logo de cara foi o zagueiro Germán Conti, de 27 anos, que veio por empréstimo do Benfica, se firmou como titular e foi uma dos destaques conquista da Copa do Nordeste, inclusive cobrando pênalti nas decisões. Até aqui, soma 21 jogos pelo Esquadrão e um gol marcado. O contrato com o Tricolor é válido até o fim de 2021 e também conta com opção de compra.

Já o atacante Óscar Ruiz chegou em definitivo após uma longa novela. O Esquadrão teve que desembolsar R$ 2,3 milhões por 50% dos direitos econômicos, exigência do Cerro Porteño para liberar o atleta de 29 anos. Ele assinou com o Bahia até até o final de 2023 e chegou cercado de muita expectativa. A estreia empolgou o torcedor, com o gol marcado poucos segundos após sair do banco, no triunfo sobre o ABC pela Copa do Nordeste. No entanto, a empolgação se transformou em desconfiança e questionamentos, afinal, Ruiz não vingou até o momento, com 23 jogos disputados (4 como titular) e um gol marcado.

Em 2017,  o Bahia teve no elenco três estrangeiros. O meia argentino Allione e os colombianos Stiven Mendonza e Pablo Armero. Allione e Mendoza tiveram boa passagem, sendo que o primeiro foi peça importante para a conquista da Copa do Nordeste de 2017. Armero não deixou saudades, mas foi o autor do passe para o gol de Edigar Junio no triunfo sobre o Sport por 1 a 0 na finalíssima. Allione chegou a retornar, mas não repetiu as boas atuações. Antes de 2017, o Bahia teve três estrangeiros em 2014, com os irmãos Maxi Biancucchi e Emanuel Biancucchi juntos com o paraguaio Wilson Pittoni. Maxi chegou com status de grande reforço após se destacar no Vitória, mas esteve longe de brilhar e acabou rescindindo contrato antes do previsto.

 

Comentários:

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*