Léo Condé e Jorginho cotados para assumir o comando técnico do próximo adversário do Vitória

o presidente do Conselho Administrativo do Guarani, Ricardo Moisés, concedeu entrevista coletiva

Adversário do Esporte Clube Vitória na estreia no Campeonato Brasileiro da Série B, o Guarani, atolado na divisão já por 11 anos, optou mandar embora o técnico Allan Aal em uma decisão de comum acordo com a direção. Logo após o anúncio, o presidente do Conselho Administrativo do Guarani, Ricardo Moisés, concedeu entrevista coletiva e falou sobre a busca do clube por um novo treinador. O dirigente destacou que o objetivo é obter uma grande evolução.

 

“O Guarani vem nesse processo de reestruturação, vem a cada ano evoluindo mais. Ano passado quase classificamos (para o mata-mata do Campeonato Paulista), fizemos um bom campeonato, esse ano também, e conseguimos a classificação para as quartas de final, que era o nosso grande objetivo. O Conselho de Administração estava feliz, sim, com o trabalho do Allan, mas precisamos evoluir mais. Nesse intuito de evolução maior, o Conselho se reuniu e optou por conversar com o Allan, e em conversa, as partes optaram por encerrar o trabalho nesse momento. O Guarani vai agora em busca de uma grande evolução para a Série B.”

Ressaltando que o clube ainda não tem nenhum nome certo para assumir o comando do clube, Ricardo Moisés explicou que o Guarani vai em busca de reforços, independente de quem será o novo comandante.

“O Guarani vai se reforçar, sim, para a Série B. Nós identificamos durante o Paulista algumas posições que precisamos evoluir. Temos o planejamento feito, o Guarani irá agir no mercado, independente da contratação do novo treinador, podendo, sim, após a chegada do novo treinador, a contratação de novas peças. O Conselho de Administração está aberto a essa conversa com o treinador”, afirmou Ricardo Moisés, que também destacou a situação financeira do clube.

“É uma situação tranquila, segura. Nosso planejamento, que a gente vem organizando as finanças do clube há dois anos, está muito bem cumprido. Então isso nos dá uma segurança para o trabalho e também para o futuro profissional que virá. Se for o caso, o Guarani pode fazer algum investimento nesse sentido, mas não compromete o orçamento (pagar multa rescisória de treinador).

Especula-se que o nome de Léo Condé é o favorito nos bastidores do Brinco de Ouro neste momento. O nome do treinador já havia sido cogitado na saída de Felipe Conceição, no final de janeiro, mas Condé já estava acertado com o Novorizontino para a disputa do Paulistão. Para contar com Condé, que tem contrato até o fim da Série C com o Novorizontino, o Bugre precisaria arcar com a multa rescisória, que giraria em torno de R$ 280 mil para clubes da Série B – o clube, porém, não confirma o valor. Outro nome que já teria sido procurado pelo Conselho de Administração é Jorginho, mas a alta base salarial teria atrapalhado o acerto. Jorginho deixou recentemente o Atlético-GO, com 71% de aproveitamento em 13 jogos, após divergências com a diretoria.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*