O crescimento do Futebol Nordestino incomoda muita gente!

Maior torneio regional do futebol, Copa do Nordeste vem crescendo a cada ano

Ao chegar ao fim da Copa do Nordeste, com a final entre BAHIA e CEARÁ, venho aqui relatar o SUCESSO RETUMBANTE da competição, que hoje figura como a MAIOR COMPETIÇÃO REGIONAL DO MUNDO!!! Isso mesmo, do Mundo, pois não há em nenhum lugar um liga estruturada  de futebol profissional tão competitiva, envolvendo todos os estados de uma determinada região geográfica de um país como é a Copa do Nordeste. Mas, porque chover no molhado repetindo esse enredo? Simplesmente porque tamanho sucesso incomoda o resto do País.

 

A Copa disputada nesse formato entre 1997 e 2003, teve quase todas suas edições canceladas entre 2004 e 2012, com exceção da edição de 2010. Retornou novamente ao calendário do futebol brasileiro em 2013, agora chancelada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O protagonismo e a organização de uma liga tão complexa e com tamanha competência faz um mal tremendo ao resto do país, que através da mídia, não trata a competição com a devida vênia. A Copa Nordeste é referência no país e no mundo, seguindo o modelo outras federações tentaram fazer outras competições nesse modelo, contudo, nenhuma outra conseguiu ser tão concisa e duradoura como é a Copa do Nordeste.

Quando a Copa começou a ser transmitida pelo Esporte Interativo, ainda que com algumas derrapadas, a emissora colocou a Copa do Nordeste nos holofotes nacionais e internacionais com o devido e merecido respeito de tratamento que essa Competição merece. Sob a Batuta de André Henning (que morou e trabalhou em Salvador)  e equipe com repórteres da região, fez transmissões respeitosas e condizentes com a tradição e apelo gigante, pois conseguiu tanto a atenção do público quanto da Critica, sendo um sucesso.

Infelizmente, o grupo em questão não mais detém os direitos de transmissão, e, excepcionalmente a famigerada FOX (Canais Disney), com profissionais completamente “ALIENÍGENAS” sobre o que acontece de Fato sobre os times nordestinos, não sabem nada e na ultima transmissão apenas Elton Serra tinha conhecimento sobre a região.

Enquetes esdrúxulas, pouco espaço sobre os feitos alcançados pelos clubes daqui e noticiam rasas e de curta duração em seus veículos televisivos, redes sociais, entre outros. Pratica claro “Apartheid” o intuito de diminuir a região Nordeste, seus clubes e os sérios profissionais que aqui trabalham, com discursos ridículos, depreciativos e tendenciosos.

Tais reações, hoje se devem, especialmente por causa dos “Gigantes” falidos, maus pagadores e maus geridos clubes do Eixo, que hoje se encontram na segunda divisão e afundados em dívidas monumentais, mas que atuam politicamente com a intenção de levar o futebol brasileiro ao marasmo que era há anos atrás.

Em contrapartida, nenhum clube do NE Foi Rebaixado da Série A em 2020 e os 4 continuam elite para desgosto de boa parte dos incautos, enquanto Vasco, Cruzeiro, Botafogo, Coritiba, campões nacionais, amargam mais uma vez a segunda divisão.

Além disso, 8 clubes da Região Nordeste hoje passaram a Terceira fase da Copa do Brasil, faço questão de citá-los, são eles:  Bahia, CRB, 4 de Julho-PI, Ceará, Fortaleza, Vitória, Juazeirense, ABC-RN, que já amealharam milhões de reais, ora contados como “certos” pelos clubes de fora daqui Ainda assim, A Copa do Brasil é uma competição que ainda facilita e muito para os clubes do Eixo e torna cada vez mais difícil que um campeão seja um dos clubes que não privilegiados ao entrar em fases avançadas da competição. Mas, o avanço de ¼ de clubes do nordeste mostra a força que o futebol daqui tem e que não é invisível como tentam fazê-lo.

No nordeste temos profissionais competentes e sérios no trato do futebol, hoje, em evidencia de gestão, estão Bahia, Ceará e Fortaleza e clubes como CSA, CRB, Confiança, além de outros se consolidam cada vez mais nas series B e C, com poucas ou quase nenhuma divida, seguindo a cartilha da boa gestão que em breve trará mais frutos para nosso futebol.

O crescimento exponencial do futebol nordestino em nada agrada ao Eixo, às emissoras de lá, que preferem dar holofotes aos maus gestores e a times falidos tanto futebolisticamente quanto financeiramente. O nordeste ano após ano vai retomando seu devido lugar de protagonismo e para isso, mais que gestão é preciso que nós apoiemos nossos clubes cada vez mais. Além disso, é necessário que nossos clubes entendam que o fortalecimento regional passa também pela interiorização da torcida a médio e longo prazo, para que equação fique mais equiparada, desse modo, além de chegar a títulos de expressão, evidentemente, os nordestinos esquecerão os falsos encantos oferecidos pela mídia e clubes do eixo, que sugam o máximo de cá e não devolvem nem 1% do que levam.

Diego Campos, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano. 

 

Comentários:

16 Comentário

  1. Muito bom! Viva o Nordeste, nosso povo e nosso esporte! Meu primeiro time é o Sampaio Corrêa e em segundo vou sempre torcer pra todo time de nossa região, contra os times da mídia, contra todos que querem nos apagar. Ano a ano vamos mostrar mais do que somos capazes.

  2. Bom dia a todos,só pelo simples fato de não cair nenhum Clube Nordestino em 2020 para serie B já é um grande avanço para o nosso futebol. Vale lembrar que nem sempre um time que tem grandes jogadores, são campeões todo ano. Más é notório para todo mundo progressão nas gestões dos dirigentes de nosso Clubes dos Nordeste.

  3. Parabéns pelo posicionamento, o futebol no nordeste precisa mesmo ter um movimento para um maior engajamento dos seus torcedores, não pode ficar restrito as capitais e regiões metropolitanas. Os clubes precisam ter ações para conquistar novos torcedores e como conseguencia diminuir um pouco o efeito nocivo da impressa esportiva do sul/sudeste e dos seus clubes. Espero realmente que os clubes mantenha a coerência com boas gestões, pois assim vai ser possível em futuro próximo ter equipes mais competitivas, com isso valorizando os clubes e os campeonatos.

  4. O choro é livre. Aceitem a realidade do clube de vocês. Acho louvável os clubes nordestinos como o Bahia se organizarem, mas jamais se igualarão ao poderio financeiro dos maiores centros. E no futebol hoje em dia, quem ganha mais, é diretamente proporcional a quem tem mais dinheiro, consegue formar melhores elencos e brigar por todos os títulos. E esse papo de interiorização de torcida não existe. É delírio positivista de torcedor de time médio. A globalização dá acesso a todos os clubes do mundo. Tem moleques hoje em dia que só torcem por Real Madri, Barcelona, etc. E a maior torcida do interior, que é a do Flamengo, vai se consolidar cada vez mais, ainda mais agora que o clube está organizado e ganhando vários títulos. O único “trunfo” dos clubes como o Bahia é o estádio, pois de fato a experiência do estádio é mais atrativa do que a TV. Mas você acha mesmo que o moleque que mora lá em Barreiras-BA, que dificilmente vem à Salvador, só acompanha o futebol pela TV, ele vai preferir torcer para o Flamengo ou para o Bahia? Eu que moro em Salvador, meu sobrinho tem 3 anos e já é torcedor do Flamengo, sendo que o pai é torcedor do Bahia e a mãe do Vitória. Acordem pra realidade! A vida vai ser menos sofrida. Ou então aproveita que o muro está baixo e vem ser feliz do lado de cá! Hahahahahaha. Saudações Rubro Negras!

    • João, eu entendo o seu ponto vista mas discordo, não acredito que em curto ou médio prazo essa situação possa ser revertida, afinal estamos neste barco a décadas com os clubes do Nordeste sendo apequenados pela mídia nacional com o aval da vassalagem da mídia local e além disso tendo um histórico de administrações mediocres e federações patéticas que não trabalham em prol do nosso futebol sem contar as circunstâncias socio-econômicas da região, porém, apesar de todos esses fatores existe sim possibilidade de crescimento dos clubes nordestinos no cenário nacional e consequente evolução na interiorização das marcas e neste sentido, o sucesso da Copa do Nordeste tem grande peso. O que faz um clube crescer é um conjunto de fatores mas o mais determinante são títulos, quando um clube conquista títulos, ele tem a oportunidade de crescer e angariar mais torcedores entre as crianças, potenciais sócios futuros e entre pessoas do interior onde os clubes são pequenos e não tem chance de ganhar quase nada, esses normalmente adotam grandes clubes de fora do estado e mesmo estrangeiros para torcer como vc bem sinalizou,mas em um contexto onde um campeonato regional angaria prestígio apresenta melhor cobertura e melhores jogos, a balança, ainda que de maneira lenta, começa a pender um pouco para os clubes da região, a Copa do Nordeste tem potencial para elevar o futebol nordestino e ajudar os clubes a crescerem nesse âmbito se for associada com a melhoria administrativa dos mesmos, campanhas para atrair estes torcedores e uma evolução dos clubes também no cenário nacional. Vamos considerar que hoje a serie A possui 20% de clubes nordestinos, na era dos pontos corridos eu não me lembro de número maior, posso estar enganado, de qualquer forma é comum que nossos clubes disputem a rabeira da competição lutando para não cair, mas num bom cenário onde um ou dois desses clubes permaneçam na primeira página entre 6° e 10°, e que os 4 permaneçam por algum tempo na divisão é inegável que a imagem dos nordestinos como um todo melhore, associe isso com participações constantes e melhores na Sulamericana e com os títulos regionais para alguns destes? Seria uma oportunidade grandiosa para expandir e aumentar o n° de torcedores no interior, o fato a meu ver, é que não existe mágica, um panorama positivo para os nossos clubes demanda muito trabalho e inteligência na aplicação de recursos, além de foco no futebol e construção da imagem desses clubes face ao público alvo que seriam esses novos torcedores cooptados no interior da região, há claramente um trabalho imenso a ser feito que passa por uma certa organização de cada clube além de uma organização coletiva e do apoio das federações, entretanto, mesmo sendo difícil não é impossível imaginar um crescimento pelo menos dentro da região e reduzir um pouco a vantagem que os clubes do eixo tem em relação ao n° de torcedores no interior do nordeste. Para finalizar, eu penso que os grandes clubes nordestinos deveriam se organizar e coletivamente abordar as suas respectivas federações para negociarem um acordo com a CBF e iniciar em modo experimental a criação de uma Superliga do Nordeste, algo que como uma premiere league acima dos estaduais mas que desse acesso aos campeões estaduais num sistema de promoção e rebaixamento. Acredito que esse seria um grande passo para o crescimento do nosso futebol, melhoraria o nível tecnico para os grandes clubes pois se enfrentariam com maior frequência e ao mesmo tempo daria oportunidade aos clubes menores de crescer pois sem os grandes estes teriam de fato a chance de se tornarem campeões estaduais. Sei que é uma ideia complexa e que enfrentaria muitas barreiras, mas penso que seria muito positiva para o futebol Nordestino. Uma liga com 16 clubes apenas com turno teria aproximadamente o mesmo n° de jogos dos estaduais, talvez pudessem adicionar semi + final em jogo único sempre em uma capital diferente a cada ano e mesmo em algumas cidades do interior onde hajam condições de abrigar partidas desse nível, isso também atrairia melhores patrocinadores e toda a cadeia comercial que gira em torno do futebol seria beneficiada, sei que hoje isso não tem lastro, mas é algo possível se trabalhado entre os clubes e as federações, basta vontade para se dar um pontapé inicial e a CN está aí para provar que quando se tem vontade é possível tornar realidade com trabalho e organização. Saudações tricolores.

      • Pineiro, concordo com quase tudo que você disse. E torço para que tudo isso dê certo. Realmente tudo passa pela profissionalização, organização, investimentos em estrutura, na base… o meu ponto principal é que eu acho que mesmo que os clubes daqui façam absolutamente TUDO da forma perfeita, em todas as áreas, mesmo assim não chegariam a um TOP3 no Brasil. Claro que seria ótimo ter uma presença consistente na metade de cima da tabela, disputar copa do brasil e sulamericana dignamente, até ganhar eventualmente, como o Athletico-PR que é o melhor exemplo que vejo de que um clube médio bem gerido pode alcançar um relativo sucesso. Mas mesmo um Athlético-PR, fazendo tudo certo, sendo campeão de copa do brasil e sulamericana, não chega no mesmo patamar de Flamengo, Palmeiras, São Paulo… repare se alguém coloca o Athlético-PR como candidato ao título do Brasileirão. E da mesma forma eu acho que os times daqui, mesmo tendo relativo sucesso, não chegarão no patamar mais alto. Como você mesmo disse, o próprio poderio econômico dos centros onde cada equipe se encontra já torna essa disparidade maior. O Flamengo em 2019 teve quase 1 bilhão de receita bixo! Em 2020, mesmo com a pandemia, bateu quase 700 milhões de receita. É muito difícil competir com isso! O Flamengo acabou de fechar agora com o Mercado Livre, em plena pandemia, para patrocinar as costas da camisa, por 30 milhões, 20 meses, isso dá 18 milhões anuais. Pelas costas!!! Isso é mais do que a maioria dos times recebem pelo espaço Master da camisa. Até outros clubes grandes como Corinthians, Grêmio, Internacional, não recebem esse valor pelo espaço Master. Enfim, é isso que eu acho. Torço que o Bahia e os demais tenham sucesso, mas vejo que esse sucesso tem um limite, e jamais chegarão ao nível de um Flamengo por exemplo. A não ser que chegue um sheik árabe aí e compre o clube e comece a derramar petróleo no clube e trazer os melhores jogadores do mundo, vide PSG e Manchester City, que não eram clubes de expressão e conseguiram atingir esse patamar graças a esses aportes externos… fora isso daí, esqueça irmão! A gente vai morrer e não vai ver o Bahia campeão brasileiro novamente. A realidade é essa. Os tempos de futebol amador no Brasil já passaram. Hoje a tendência é a mesma das grandes ligas mundo afora. Os mais ricos brigando todo ano pelo título.

        • É João Silva, seguimos a nossa sina e carregamos nossa cruz. Realmente, o patamar que um clube como o Flamengo alcançou não é possível para um clube do Nordeste, concordo contigo neste ponto, não sei o rumo que o futebol vai tomar daqui para a frente mas parece claro que o dinheiro é o master e os clubes que levam vantagem no nosso país são os do sudeste-sul, eles irão dominar como sempre e diria até que o seu clube vai diminuir vide as atuais circunstâncias de clubes como Vasco e Botafogo que cambaleiam com dívidas sem fim e péssimas administrações que vem aos poucos destruindo o legado desses clubes históricos. De qualquer forma, este panorama que declarastes descreve bem o desafio dos nossos queridos clubes nordestinos que na melhor das hipóteses lutar para fazer uma graça a nível Atlético-PR mas que ainda precisam se organizar bastante para chegar lá e adquirir uma constância de time médio no cenário nacional. Porém amigo João, o nosso eldorado reside no regional, e se essa plataforma for bem trabalhada nossos clubes podem encontrar seu chão mesmo que não nos tornemos líderes nacionais, vejo também(sei que trabalho com muito sonho e hípoteses que sequer foram aventadas pelos clubes e federações, mas como sonhar ainda é de graça…) como dizia, vejo também uma possibilidade do regional associar as regiões norte e centro-oeste. Meu problema João é que os espaço dos comentários não me permite desenvolver minhas ideias como gostaria, mas vou brevemente falar, eu sou contra o campeonato de pontos corridos, acho que o Brasil fez mal em adotar o modelo europeu e acredito que isso será mortal para a maioria das equipes brasileiras e que vai concentrar o foco numa elite de clubes que tem acesso a recursos e os outros vão morrer na praia com o tempo. Posso discutir em outro momento o modelo que considero adequado para o futebol brasileiro mas provavelmente o Dalmo não vai ter tempo de ler nem publicar, então teria que criar um blog apenas para por essas ideias no universo. De toda maneira, veja o exemplo do Bragantino que corrobora com o que vc diz sobre investimentos em clubes, teve um aporte estrangeiro e chegou a elite, e dentre os pequenos, caso essa parceria prossiga é o que tem futuro mais promissor, porque a Red Bull trabalha seus clubes para chegar ao topo e conquistar títulos, isso dá força a marca e faz parte de sua estratégia comercial. Vejo o Bragantino com grandes chances de disputar títulos em alguns anos, 10 anos algo assim se a Red Bull o trabalhar como trabalha seus outros clubes. Bom esse comentários está muito alongado. Obrigado pela resposta e grande abraço João Silva, desejo sorte aos clubes nordestinos e especialmente ao meu Bahia que gostaria muito de ver novamente campeão brasileiro mesmo com todas essas barreiras que você coerentemente citou, afinal, torcer não é razão, é emoção. Saudações tricolores.

    • Amigo…se Bolsonaro não tivesse cortado a verba do governo que ia somente para a globosta, este ano seria de novo.
      65 milhões para flamengo, 60 para Corinthians, 6 mil para o Bahia, 4,5 mil para Vicetoria. Como os clubes do Nordeste teria dinheiro?

    • Meu nobre! Eu sou paulista de nascimento e moro na Bahia desde pequeno! la no eixo sul somos discriminados e chamados de Paraíba, preguiçoso, macumbeiro e etc… na final da libertadores de 2019 os nordestinos foram chamados de comedores de lagartixa porque compraram ingressos para a final e isso e revoltante!!!!
      torço para o Bahia com muito orgulho e quanto aos sulista só torço contra

  5. Concordo José António Reis! Escuto muito os jogos do meu Bahêa, no rádio. E é impressionante como alguns comentaristas, mesmo com o time ganhando, só comentam o que o time está errando campo. Em nenhum momento valorizam o trabalho que os está fazendo ganhar o jogo!!

  6. PARABÉNS! Tricolor DIEGO CAMPOS. Bela dissertação. Verdadeira e direta aos inocentes sem delongas, falcatruas e como Mano Menezes FALOU nos microfones da midia do EIXO ” Vocês estão praticando a malandragem “! No famigerado jogo flaMIDIA X BAHEEEAA no caso do jogadorzinho gerson ACUSANDO O nosso Atleta INDIO RAMIRES de racismo. Afinal nada ficou provado, ninguém foi condenado, ninguém comenta nada, falou nada mais e aí? Caro Nobre Tricolor DIEGO CAMPOS vamos nos unir averiguar o caso, quais os cursos a serem tomados com relação a danos, preconceito contra o NORDESTE BRASILEIRO, racismo e todas as práticas insidiosas praticadas pelo eixo e impunes. Vamos lá? BBMP

  7. Parabéns pela dissertação. É bem por aí mesmo. Poucos clubes no Brasil tem elencos como o Bahia e o Ceará. Os clubes nordestinos são organizados e possuem administrações modernas sem dever nada aos clubes do Sul e Sudeste. O que precisamos fazer é nos associarmos e parar de torcer para os clubes de fora. Pois tenham certeza, ninguém de lá torcem
    para os clubes do nordeste. É fato.

  8. Concordo, em parte com seu artigo, a respeito da discriminação que a mídia sulista impõe um verdadeiro “Apartheid” contra o futebol nordestino. Só que você diz que eles tem o “intuito de diminuir o futebol nordestino, seus clubes e os sérios profissionais que aqui trabalham…”!
    Não sei se o articulista se referiu aos que trabalham nos clubes ou, ou na mídia esportiva ou crônica esportiva, como era denominada antigamente.

    Todo segmento profissional tem bons e maus elementos e, se estás se referindo à crônica esportiva da Bahia, realmente, é composta na sua grande maioria, por pessoas honestas, sérias e comprometidas com o trabalho que faz.Em contrapartida, existe uns espíritos de porco, piores do quê os que militam na imprensa esportiva sulista. Enquanto os de lá, tentam diminuir, alguns do NE, especificamente, da Bahia, não sei por quais motivo, os daqui tentam é destruir o nosso futebol, haja vista que, ao invés de analisar,repercutir e procurar incrementar o nosso futebol torcendo pelo seu fortalecimento, desviam o foco e passam grande parte de determinadas resenhas detonando dirigentes de clubes, tentando jogar o torcedor contra os cartolas, haja vista que esses “profissionais” são adeptos do “quanto pior melhor” e só fazem o nosso futebol crescer. Para baixo! Como cresce o rabo do cavalo.

    Infelizmente, é por aí.

    • Penso como vc… eu parei de ouvir muitos por isso… Principalmente o SILVA ROCHA DA TRANSAMERICA, os outros volta aqui ou ali falam bem outras vezes mal… mais esse cronista só sabe falar mal.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*