‘Se Fernandão está chateado com o doping, o Goiás está muito mais’, dispara presidente

Ainda sem uma pena definida, o atleta já se despediu do time goiano

Apesar do rebaixamento à Série B, o atacante Fernandão terminou o Campeonato Brasileiro como um dos destaques do Goiás, com 10 gols marcados em 24 jogos, no entanto, o jogador ficou sem contrato e foi flagrado no exame antidoping. Ainda sem uma pena definida, o atleta já se despediu do time goiano. Em entrevista coletiva, o presidente Paulo Rogério Pinheiro, destacou que, apesar do doping, o que travou a renovação do acordo entre o clube e o atleta foi a questão financeira.

 

“Com o Fernandão nós não chegamos a um acordo financeiro após o doping dele. É um jogador acima da média, é uma pessoa que se estivéssemos na Série A, com certeza iria ficar. Mas eu entendi a posição dele e ele entendeu a minha, as portas estão abertas. Inclusive o convite para ele foi oficializado e quando acabar essa situação do doping e nós estivermos na Série A, o Goiás estará de portas abertas para ele. E ele falou que o primeiro clube que ele vai ouvir será o Goiás”, destacou.

Vale ressaltar que o departamento jurídico do Verdão não foi notificado e, por isso, o Goiás não corre risco de ser punido. O dirigente frisou que foi um erro do atacante, mas deixou as portas abertas para o jogador.

“Se ele está chateado com o doping, o clube está muito mais chateado do que ele. Foi uma besteira que ele fez, comprar uma vitamina na internet e tomar sem trazer para a gente foi um erro, aconteceu. Vida que segue, sucesso para ele. Acho que ele vai pegar a pena mínima e o Goiás está de portas aberta para o atleta”, frisou Paulo Rogério.

Natural do Rio de Janeiro, Fernandão acumula passagens por América-RJ, Tombense, Flamengo, Volta Redonda, Paysandu, Macaé, Democrata, Guarani-SP e Palmeiras. Defendeu o Bahia pela primeira vez em 2013, emprestado pelo Atlético-PR, e ficou menos de um ano. Chegou em abril e logo caiu nas graças da torcida com gols e muita vontade dentro de campo. No total, foram 41 partidas e 18 gols, 15 deles na Série A em que esteve em campo 34 vezes.

Após se destacar com a camisa tricolor, foi contratado pelo Bursaspor, da Turquia, e no mesmo país defendeu também o Fenerbahçe, ambos com sucesso. Chegou ao Al Wehda no meio de 2018, porém, pouco entrou em campo e passou momentos complicados na época. Retornou ao Esquadrão em janeiro de 2019, contrato por R$ 4,5 milhões, tendo uma recepção calorosa da torcida no desembarque em Salvador. Porém, longe daquele jogador de 2013, acabou não repetindo as boas atuações e chegou a um acordo para rescindir o contrato.

 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*