Leônico encaminha parceria e pode disputar a Série B do Baiano em 2022

Após 15 anos de inatividade, o clube foi reativado em 2007 e disputou a Segunda Divisão

Fundado no dia 3 de abril de 1940 no Pau Miúdo, bairro de Salvador, o Associação Desportiva Leônico é um dos clubes mais tradicionais do futebol baiano. Foi campeão baiano em 1966, e figurou como terceira força do estado no ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entre 1966 e 1992. Em 1978, o Leônico ainda seria vice-campeão baiano, o que acabou levando a equipe à disputa da Taça de Prata; outro vice em 1984 fez com que a equipe disputasse o Brasileirão de 1985. Entretanto, o declínio veio no reduzido Campeonato Baiano de 1990, onde o time acabou rebaixado para a segunda divisão estadual.

 

Após 15 anos de inatividade, o clube foi reativado em 2007 e disputou a Segunda Divisão do Campeonato Baiano, mas não conseguiu alcançar o acesso à elite do futebol baiano. Em 2022, o Leônico pode voltar ao futebol profissional. O presidente Jairo Veiga revelou em entrevista ao Bahia Notícias que o clube está perto de fechar uma parceria com duração de 10 anos.

“No ano passado, conversei com um grupo de investidores. Na verdade, já venho conversando há muito com vários grupos de investidores. Mas dessa vez, já estamos fechando uma parceria. Acredito que nesse ano, se não fosse a pandemia já estaríamos com tudo assinado e pronto. Então, acho que nos próximos anos essa parceria será muito boa para o Leônico. Estamos conversando com o grupo que vai administrar o departamento de futebol, não só a base, como também o profissional. Não fechamos ainda, mas 90% já está concretizado, faltando detalhes para fechar. Acho que a partir de junho ou julho, se a pandemia deixar também, a gente já vai começar a trabalhar”, disse. 

A ideia da diretoria do Leônico é disputar a Série B do Baiano com um elenco formado basicamente por jogadores oriundos das categorias de base. “A ideia da gente é disputar com o maior número de jogadores feitos na nossa base mesmo. Temos jogadores que estão conosco há mais de quatro, cinco anos. Inclusive, conversei com eles (investidores), mas ainda não tem nada certo, em manter o sub-23. Eles acharam a ideia excelente de aproveitar esses meninos que estão estourando a idade agora, mas que não tiveram oportunidade no ano passado e nem nesse ano (por causa da pandemia). Então, a ideia é que trabalhem com as categorias sub-13, sub-15, sub-17, sub-20 e sub-23. A depender do momento o Leônico pode disputar a Série B do Baiano do ano que vem”, explicou.

O clube busca um local em Salvador para servir de CT para os treinamentos dos jogadores. “Estamos trabalhando com o grupo para ter um campo próprio para disputar os campeonatos de base. Não é estádio, mas é um CT com campo e com tudo. Acredito que a gente deve fechar a parceria até julho”, disse. “Vai ser aqui em Salvador, mas eles não fecharam ainda. Estão em negociação com três lugares. E é isso que está pegando. Mas acredito que até final de abril ou início de maio já deve estar fechado, porque eles querem deixar tudo pronto em 60 dias”, falou.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*