Salgueiro tentou ceder a vaga da Copa do Nordeste ao Náutico por desespero, diz presidente

Náutico que supostamente herdaria a vaga ajudando com um aporte financeiro

A decisão do Salgueiro de desistir da Copa do Nordeste e depois recapitular e confirmar a sua participação, no mínimo foi algo IMORAL, praticamente uma VENDA de VAGA. Segundo o próprio o presidente do Salgueiro, José Guilherme em entrevista aos sites de Pernambuco procurou o Náutico e a Federação Pernambucana de Futebol para fazer uma negociação em relação à vaga. Ainda segundo o presidente as conversas teve o envolvimento do Náutico que inclusive pagou parte do acertado. A ideia era simples. O Náutico que supostamente herdaria a vaga ajudando com um aporte financeiro para pagar o salário dos funcionários do Salgueiro que por sua vez desistiria da competição abrindo o espaço para TIMBU. Porém, quando soube pela CBF que a vaga não ficaria com um clube de Pernambuco, tomou a decisão de voltar a participar das competições.

 

“Todos mundo em Salgueiro sabe, saiu a prefeitura, saiu os fundadores, saiu os patrocínios, as contas iam bater na minha porta, procurando Zé Guilherme e querendo saber do dinheiro. Aí é fácil todo mundo dizer “bota o time, Zé”. Não ia chegar ninguém pra me defender não. No ato de desespero, tomei a decisão de procurar a Federação Pernambucana de Futebol e o Clube Náutico Capibaribe, para que se eu saísse de alguma maneira, ou mesmo sem negociar com o Náutico e a FPF, eu não ia participar. A vaga ia para o Náutico do mesmo jeito. Então procurei o Náutico, fiz uma negociação, entrou o dinheiro, que está na conta do clube, que era para pagar os funcionários do clube no mês de dezembro e janeiro”, disse o presidente do Carcará.

Na entrevista, José Guilherme se desculpou com os torcedores e patrocinadores, e voltou a dizer que a decisão foi um ato de desespero, especialmente pelo pagamento dos funcionários e contas do clube, ambas atrasadas.

“Não é justo um time se acabar e deixar quem mais ajudou o Salgueiro, que foi os funcionários, na pindaíba com uma mão na frente, outra atrás. Meu desespero foi pagar as contas de quem estava me cobrando e ter o dinheiro para pagar esse pessoal que trabalhou. Foi um ato de desespero que tomei. Peço desculpa a torcida, aos patrocinadores. Mas me senti sem pé, nem cabeça, nem condições de manter o clube. Sempre existiu as promessas de que vai chegar (cotas) e nada. Quem vive de promessa é São Severino dos Ramos, em Paudalho”

“Mandei a cartão para federação dizendo que não ia participar. Quem ia ter direito era o Náutico. Quando chegou na federação, a CBF não aceitou. Desde de ontem que a imprensa liga pra mim. Então decidi que iria conversar com meus atletas, imprensa de Salgueiro e depois imprensa de fora de Salgueiro. Na hora que estava conversando com os funcionários e jogadores, o telefone tocou. Era a pessoa da CBF e da Liga do Nordeste dizendo que a vaga do Salgueiro estava retornando para o Salgueiro. O Náutico não teria direito a vaga. Então, se o Salgueiro desistisse, não seria um clube de Pernambuco que pegaria essa vaga. Todos os atletas e a comissão ouviram e estão de prova, para depois não dizer que foi marketing ou safadeza”, explicou José Guilherme.

Náutico explica através de nota:

“O Clube Náutico Capibaribe vem a público esclarecer os fatos e notícias envolvendo o nome desta instituição centenária nestes últimos dias.

Cientes do ofício encaminhado pelo Salgueiro Atlético Clube à Federação Pernambucana de Futebol (FPF), onde a equipe sertaneja abdicava das suas vagas na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil e, por consequência, o Náutico ficaria com as duas vagas, adotamos uma política cautelosa e sem precipitações.

Caso fosse confirmado, o Náutico não receberia qualquer valor referente às cotas, pelo fato do Salgueiro já ter feito o seu adiantamento. Ressaltamos que sempre mantivemos uma conduta ética durante o desenrolar dos fatos neste processo.

O Náutico completará, no próximo dia 7 de abril, 120 de anos de história. São 12 décadas marcadas por resultados conquistados em campo de maneira limpa e justa.”

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*