Sem atuar em 2020, Guerra se despede do Palmeiras e fica livre no mercado

Venezuelano não atua desde 2019 quando defendia o Bahia

Desde o dia 24 de novembro de 2019, quando defendia o Esporte Clube Bahia, o meia Alejandro Guerra não entrou mais em campo. No início de 2020, ele retornou ao Palmeiras, mas não estava nos planos e ficou encostado, treinando separado do elenco, apenas aguardado o término do contrato que encerrou no último dia 31 de dezembro de 2020. Com isso, o venezuelano fica livre no mercado e busca definir seu futuro. O destino mais provável do é o Atlético Nacional-COL, onde o jogador teve sucesso sendo campeão da Copa Libertadores em 2016.

 

Com a saída de Guerra, o Palmeiras diminui uma boa grana da sua folha salarial, porém, terá de arcar com os R$ 10 milhões gastos pela Crefisa para a contratação do atleta, dívida que pode ser paga até o fim de 2022, prejuízo grande por um jogador que não vingou dentro de campo.

Alejandro Guerra chegou ao Palmeiras em 2017 com a pompa de ter sido melhor jogador da Copa Libertadores do ano anterior vestindo a camisa do Atlético Nacional, porém, não vingou pelo clube paulista e sofreu com as lesões. Em 2017, fez 38 jogos e marcou 7 gols. Em 2018, pouco entrou em campo, passou 4 meses se recuperando e quando entrou foi saindo do banco. Jogou 23 partidas e anotou apenas um gol. Ao todo, marcou oito gols em 62 partidas. Em 2019, foi emprestado ao Bahia, mas também não vingou. Fez 18 jogos e marcou um gol, não permanecendo após o fim do empréstimo. O jogador entrou em campo pela última vez no dia 24 de novembro de 2019, na derrota do Bahia por 4 a 3 para o Goiás, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Deixe seu comentário

Autor(a)

03/01/2021 às 9h35

Fellipe Costa

Redator e Administrador do Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*