Chagas espera ‘mais acertos’ do Vitória para carimbar permanência

"Só nós que estamos aqui sabemos como é trabalhar nesta situação”, disse.

FOTO: Letícia Martins/ECV

O Esporte Clube Vitória conquistou 3 pontos importantíssimos na última rodada da Série B ao vencer o Guarani por 2 a 1 no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, triunfo que tirou o Rubro-Negro da zona de rebaixamento e encaminhou a permanência, que já pode ser sacramentada na próxima rodada diante do Botafogo-SP, no Estádio Manoel Barradas. Em entrevista, o técnico Rodrigo Chagas falou sobre os problemas defensivos da equipe, que ele vem tentando corrigir desde a chegada.

 

“Eu, quando cheguei, já encontrei uma postura, no escanteio, que eles já estavam adaptados a jogar. Eu procurei não mexer muito, até porque, quando você mexe demais, as coisas terminam dando o contrário. Eu tinha falado da maneira que gosto de trabalhar. Nós realmente temos que corrigir essa questão. Não podemos tomar gols como esse, de bola parada. Agora, na realidade, a ideia vai ser minha, eu vou botar da minha forma, arriscando ou não. Mas acredito que é uma forma que eu trabalhava no sub-20, na zona ali, quando tem o escanteio.”

O treinador destacou a importância de evoluir defensivamente para não tomar gols com erros defensivos. Chagas espera que diante do Botafogo-SP o time tenha mais acertos para conquistar o resultado positivo e sacramentar a permanência.

“Acredito que a gente vai sofrer menos e tomar menos gols. Quando a gente trabalha individualmente, na área… Quando a gente coloca marcação individual, a gente termina atraindo muito o nosso adversário para dentro da nossa área. E zona, eu acredito que a gente consegue tirar alguns atletas adversários de dentro da nossa área. Mas é um aspecto, sim, que a gente tem que melhorar. Não podemos tomar mais gols dessa forma. Acredito que no próximo jogo, se Deus quiser, vamos ter mais acertos, obviamente, para a gente poder sair deste momento o quanto antes, porque é um momento muito ruim, de muita pressão. Só nós que estamos aqui sabemos como é trabalhar nesta situação”, disse Rodrigo Chagas.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*