Bahia tenta virada histórica para alcançar vaga inédita na semifinal da Sul-Americana

Bahia perdeu o jogo de ida por 3 a 2 na Arena Fonte Nova

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia / Divulgação

O Esporte Clube Bahia atravessa novamente uma péssima fase na temporada. Não vence há cinco jogos, sendo um empate em 0 a 0 com o Unión Santa Fé e quatro derrotas (São Paulo, Ceará, Defensa y Justicia e Palmeiras). Foram 11 gols sofridos. Considerando apenas a Série A, são quatro derrotas seguidas (Bragantino, São Paulo, Ceará, Palmeiras), com 12 gols sofridos. O Tricolor tem a pior defesa do Brasileirão com incríveis 42 gols sofridos, dois a mais do que o Goiás que tem a segunda pior defesa. Com 28 pontos, o Bahia é o porteiro do Z4, três pontos acima do Vasco, e tem pela frente Flamengo (fora), Internacional (casa) e Grêmio (fora).

 

No entanto, nesta quarta-feira (15), o foco é na Copa Sul-Americana, onde o Bahia tem uma missão para lá de complicada no Estádio Norberto “Tito” Tomaghello, na Argentina, diante do Defensa y Justicia, em duelo marcado para 19h15. Diante do futebol que o time de Mano Menezes vem praticando, é muito difícil acreditar em uma virada fora de casa, até mesmos os mais otimistas dos torcedores, além disso, tendo pela frente a catimba dos argentinos, mas não custa acreditar, afinal, o futebol é um esporte imprevisível e as vezes prega algumas surpresas.

Se avançar, o Esquadrão vai fazer história na Copa Sul-Americana, visto que alcançará uma classificação inédita para semifinal do torneio, superando 2018 quando também chegou nas quartas de final, mas foi eliminado pelo Athletico-PR, que mais tarde se tornou campeão em cima do Junior Barranquila.

Como perdeu o jogo de ida por 3 a 2, na Arena Fonte Nova, o Esquadrão precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar ou devolver o placar do primeiro encontro para decidir a vaga na disputa por pênaltis. Se vencer por 1 x 0 ou 2 x 1, estará eliminado pelo critério do gol qualificado. Já se vencer por 4 a 3, garante a vaga por marcar mais gols na casa do adversário.

Em 2020, o Bahia venceu nove jogos fora de casa, considerando Campeonato Baiano, Sul-Americana, Copa do Nordeste e Série A, cinco deles por dois gols de diferença, que é o que precisa para se classificar. Em fevereiro, o Esquadrão derrotou o Nacional por 3 a 1, no Paraguai, pelo jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, isso após vencer o primeiro jogo por 3 a 0. No Campeonato Brasileiro, foram apenas dois triunfos como visitante (Botafogo e Coritiba), ambos por 2 a 1. Se sofrer um gol do Defensa y Justicia, o Tricolor precisaria marcar três.

Para o duelo na Argentina, o técnico Mano Menezes conta o goleiro Douglas e o volante Gregore, que não aturaram no jogo de ida. Por outro lado, o zagueiro Lucas Fonseca segue na fase de transição física e desfalca o time, mesmo caso do lateral-direito João Pedro que não atua há alguns meses por conta da cirurgia no joelho. A única dúvida é na zaga, com Anderson Martins disputando posição com Ernando. Um possível Bahia para enfrentar o Defensa y Justicia tem: Douglas; Nino Paraíba, Anderson Martins (Ernando), Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Ronaldo e Daniel; Rossi, Élber e Gilberto.

Quem apita o duelo é o paraguaio Eder Aquino. Ele será auxiliado por Eduardo Cardozo (PAR) e José Cuevas (PAR). O quarto árbitro será Mario Diaz de Vivar. Já o VAR ficará sob responsabilidade de Juan Benitez (PAR), com o auxílio de Milciades Saldivar (PAR) e Ricardo Casas (ARG). O argentino Sergio Viola ficará como observador de VAR.

 

Deixe seu comentário!

5 Comentário

  1. Acredito em uma classificação…desde que não coloque Anderson Martins, Elias e Rodriguinho. Aqui fomos prejudicados pela arbitragem…falta em Daniel no primeiro gol do Defensa, gol legal de Gilberto que foi anulado e não foi pênalti de Anderson Martins. O time tem que entrar com Douglas, Nino, Ernando, Juninho, Matheus Bahia, Edson, Gregore, Pablo Ramires, Elber, Gilberto e Rossi.

  2. Lista de dispensa: Anderson, Douglas (bichado), NIno, Zeca, Juninho Capixaba, Lucas Fonseca, Juninho, Anderson Martins, Elton, Rodriguinho, Elias, Elber, Rossi, Fessim, Gabriel Novais, Saldanha, João Podre (Pedro). Esses são os parasitas que eu me lembro, tem mais

  3. Time horroroso este do Bahia, parece que jogam de pernas amarradas, não há vibração, o tal do Rodriguinho parece uma lesma andando em campo, e todo jogo toma gol antes do 10 minutos. Ainda aparece aqui um grupo que defende este Belintani, so posso dizer inacreditável.

  4. O que adiantou esse @:’fl@:&;&: priorizar a competição se determinados jogadores principalmente os indicado por ele são jogadores refulgo do futebol paulista esse Elias uma piada o zagueiro que veio do SP outra piada fora mano é sua corja já

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*