Pivetti diz ter convicção que se continuasse, o Vitória daria a volta por cima

"Eu estava com o grupo há muito tempo e acho que poderíamos dar a volta por cima”

Foto: Ascom / EC Vitória

Após demissão de Geninho, por conta dos problemas financeiros, o Esporte Clube Vitória efetivou Bruno Pivetti como treinador do time principal, durante a paralisação. Ele assumiu o time na reta final do Campeonato Baiano, mas não conseguiu classificar a equipe para a segunda fase. Na Copa do Nordeste, o Rubro-Negro foi eliminado nas quartas de final para o Ceará; e na Copa do Brasil, caiu na terceira fase também para o Vozão. Deixou o Leão na 10ª colocação com 18 pontos, cinco abaixo do G-4. Hoje, comandado por Eduardo Barroca, o time ocupa a 14ª colocação com 20 pontos.

 

Entrevistado durante live da Gazeta Esportiva, Pivetti falou sobre sua saída do Vitória e acredita que se o trabalho continuasse, o time conseguiria bons resultados.

“Quando voltamos a competir, chegamos numa situação que eu nunca havia vivenciado na carreira, que era jogar na quarta, quinta, sábado e domingo, pelo estadual e Copa do Nordeste. Então essa oscilação de desempenho é natural. Se você tem uma oscilação de desempenho, também vai ter de resultado. Infelizmente nos meus últimos jogos nós oscilamos para baixo. Mas tenho plenas convicções de que se o trabalho continuasse nós conseguiríamos bons resultados. Eu estava com o grupo há muito tempo e acho que poderíamos dar a volta por cima”, admitiu o ex-técnico.

“O trabalho no Vitória não era só pautado para a primeira equipe. Eu cheguei no ano passado para assumir a coordenação técnica das categorias de base, bem como o trabalho de auxiliar técnico no profissional e para implementar uma filosofia de treino em todas as categorias para facilitar a transição de jogadores entre elas. Assim o clube poderia usar os atletas da base, que sempre foi a essência do Esporte Clube Vitória. E creio que nesta parte nós fomos muito bem. Infelizmente fomos muito atrapalhados pela pandemia”, comentou.

Pivetti também comentou sobre a chegada de Barroca ao Vitória e diz estar na torcida pelo treinador. “Sou amigo do Barroca e fiquei feliz que ele assumiu, tem uma filosofia parecida com a minha. Fico na torcida para que o clube possa se restabelecer e fazer uma boa campanha na Série B”, completou Pivetti.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*