Rui: “Entre a arrecadação do estádio e a vida humana, vamos ficar com a vida humana”

"Tem morrido quatro times de futebol por dia", disse Rui Costa

Depois do prefeito de Salvador, ACM Neto, agora foi a vez do Governo da Bahia, Rui Costa, se pronunciar sobre a possibilidade do retorno da torcida aos estádios. Nos últimos dias, o Flamengo, juntamente com o prefeito Marcelo Clivella e com aval da FERJ, articulam no Rio de Janeiro o retorno do público que poderá acontecer no jogo entre Flamengo e Athletico-PR, no de 4 de outubro, pelo Campeonato Brasileiro. A proposta é colocar à venda 30% da capacidade do Maracanã. O Ministério da Saúde liberou as praças esportivas a receberem 30% das suas capacidades a partir do próximo mês de outubro nos jogos da Série A, mas a CBF ainda vai se reunir com os clubes para conversar sobre o assunto. No entanto, a ideia não agrada o Governo Rui Costa que criticou a decisão.

 

“Tem morrido quatro times de futebol por dia. Em uma semana, toda a série A estaria morta. Teve comoção com a morte do time da Chapecoense. É como se todo dia, quatro aviões com equipes tivessem caído. Só teve comoção nacional quando teve na queda do avião. A CBF acha normal todo dia morrerem quatro times de futebol completos? Tudo bem que tem a arrecadação, mas entre a arrecadação do estádio e a vida humana, vamos ficar com a vida humana. Vamos compensar essa arrecadação com a participação em comerciais de tv. Eu assisto todos os jogos do Bahia e infelizmente tem perdido bastante, mas assisto. Aumentou a audiência na TV? Então os times renegociam, repactuam a participação em comercial para compensar essa arrecadação. O que não pode é colocar em risco vidas humanas. Os torcedores que vão ao estádio, voltarão para casa provavelmente carregando o vírus para suas famílias e comunidades, sejam para jovens e idosos em suas residências”, criticou.

A doença não foi embora, não tem vacina sendo distribuída. De uma hora para outra tenho a sensação que as pessoas acharam que o vírus foi embora. Estamos retomando paulatinamente de forma cautelosa, mas não podemos acelerar sob o risco de aumentar o número de morte. O número de mortos ainda é alto no Brasil e também na Bahia é muito alto. Ontem foram 44 óbitos. É exatamente quatro times de futebol, 11 vezes quatro”, observou.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*