Mano Menezes explica escolha pelo Bahia e evita comentar derrota para o Grêmio

"Bahia está entre os clubes que trabalham na direção que eu gostaria"

Foto: Twitter/Bahia

Mano Menezes chegou chegando! Nesta sexta-feira, o novo treinador do Esporte Clube Bahia conheceu a Cidade Tricolor e o elenco, comandou o primeiro treino e foi apresentado oficialmente. Na primeira entrevista como técnico do tricolor baiano, ao lado do presidente Guilherme Bellintani e do diretor de futebol Diego Cerri, Mano explicou os motivos que o levaram a aceitar a proposta do clube. Segundo ele, a diretoria do Bahia trabalha na direção que ele gostaria. O treinador também falou sobre o processo de negociação, que iniciou na sexta-feira passada.

 

“O Bahia me escolheu e eu escolhi o Bahia porque entendo que nós treinadores temos que ter responsabilidade com aqueles clubes que buscam fazer de forma correta e o Bahia está entre os clubes que trabalham na direção que eu gostaria de que os clubes tivessem um ponto comum. O sucesso esportivo disso vai corroborar para que outros clubes entendam que esse é o caminho. Fiquei contente com o convite e entendi que valia a pena unir uma ideia comum para fazer um bom trabalho e trazer nessa temporada, que é tão difícil, uma alegria grande ao torcedor do Bahia”, disse.

“Fizemos uma reunião na sexta passada com o presidente e Diego. Antes de qualquer coisa, perguntei o que o Bahia pensava sobre sua ambições para ver se era possível lutarmos para atingir esses objetivos. Vi logo que o presidente e Diego tinham uma consciência parecida com o que via de fora. Quando existe essa identidade de objetivos, existe uma empatia natural para as coisas funcionarem bem. O Bahia transmite a ideia de que sabe onde quer chegar e está entre os poucos clubes do Brasil que oferece condições para chegar lá”, indicou.

Mano se recusou a comentar sobre a partida de quinta-feira, na qual o time comandado por Cláudio Prates, acabou derrotada pelo Grêmio, por 2 a 0.

“Eu não costumo abordar publicamente questões internas. Não vou fazer uma avaliação da equipe que jogou e seria antiético. Existe um momento de ruptura e início de outro trabalho. Quando isso acontece, as coisas não estão andando no ritmo esperado. Naturalmente vão acontecer algumas mudanças e, se houver necessidade de alterações mais radicais, serão com avaliações do dia a dia e o torcedor vai saber”, afirmou o técnico, que indicou a expectativa de “ganhar jogadores” dentro do atual elenco para a sequência do Brasileirão.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*