Dois técnicos despontam como favoritos para assumir o Corinthians

Abel Braga e Dorival Júnior surgem como candidatos fortes

Adversário do Esporte Clube Bahia nesta quarta-feira, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, o Corinthians ainda não tem treinador efetivo e será comandado mais uma vez interinamente pelo ex-lateral Coelho. Enquanto o time entra em campo, a diretoria trabalha para anunciar o novo técnico e dois surgem como favoritos para ocupar a vaga de Tiago Nunes. Dorival Júnior e Abel Braga, neste momento, são os dois mais cotados, segundo informação da imprensa paulista. O presidente Andrés Sanchez desconversou sobre o assunto. Ao ser perguntado sobre Rogério Ceni, atual técnico do Fortaleza e ídolo do São Paulo, o mandatário corintiano voltou a elogiar o ex-arqueiro.

 

“Abelão, Dorival, se formos enumerar aqui, a cada duas horas vai aparecer um nome. Rogério é um grande profissional, está se mostrando um grande treinador. Temos opções, vamos ver o que acontece”, concluiu.

Contudo, o ex-comandante do Athletico Paranaense, Dorival Júnior, disse em entrevista ao Sportv que ainda não chegou a ser procurado pelo Timão.

“Não tocou (o telefone), não teve contato nenhum. Tive três contatos com a diretoria do Corinthians lá atrás, duas delas quando dirigia o Santos, acabaram não acontecendo porque estava empregado naquele momento. É uma situação difícil para falar sobre possibilidade, pode ser que aconteça… É muito difícil para um profissional falar algo nesse sentido. Até porque hoje tem, ainda que interinamente, um profissional lá dentro. Tenho que respeitar isso, jamais vou modificar minha maneira de pensar. Amanhã, caso venha acontecer um contato, é totalmente diferente, mas até então não houve. Temos que ter a dignidade de reconhecer que lá existe um profissional, que tem que ser respeitado”, declarou o treinador.

O profissional de 58 anos ainda elogiou o presidente Andrés Sanchez e afirmou que não há problemas de relacionamento com o dirigente que dificultariam uma possível convivência caso fosse contratado pelo Corinthians.

“Já tive vários contatos com o Andrés, nos conhecemos bem, não tem nenhum problema extraprofissional que dificulte uma convivência. Nunca tive problema nenhum. Aliás, o Andrés é uma pessoa que eu respeito muito, sempre enalteci os trabalhos anteriores que ele havia feito dentro do próprio Corinthians”, concluiu.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*