Preparador de goleiros do Vitória fala sobre empréstimo de Caíque ao CSA

"Vejo um grande potencial nele", disse o preparador

Aos 46 anos, o preparador de goleiros Luciano Júnior está na sua terceira passagem pelo Esporte Clube Vitória. Trabalhou no Catuense, entre 1993 e 1997, após chegar ao Vitória onde assumiu a função de preparador de goleiros até 2011, quando foi demitido pelo o clube. Em 2012 foi readmitido pelo Vitória, para trabalhar no Sub-17. Logo surgiu o convite para atuar no Athletico-PR, onde ficou até janeiro de 2019. Em maio do ano passado, o profissional acertou seu retorno ao Rubro-negro baiano. Em entrevista exclusiva no Vamos Negô Convida”, Luciano falou sobre a situação do goleiro Martin Rodriguez, que segue se recuperando de lesão, e a saída do goleiro Caíque, cria da base rubro-negra, que foi emprestado ao CSA.

 

– Você retornou ao Vitória, ano passado, após passar pelo Athletico-PR fala um pouco do seu histórico ao torcedor do rubro-negro.

“Comecei minha carreira no Catuense. Cheguei no Vitória em 1997, para trabalhar na base do clube, passei por todas as categorias de base do clube. Em 2008 pude chegar ao profissional, com o técnico Vagner Mancini. Em 2011 retornei ao Vitória, para trabalhar no Sub-17, fiquei até 2013, quando surgiu o convite do técnico Antônio Lopes, para trabalhar no Athletico-PR.”

– Em relação ao empréstimo do Caíque ao CSA, o que motivou o clube a decidir pela saída do goleiro?

“Quando cheguei ao clube, o Caíque era o titular [do Tencati]. Um goleiro que sempre acompanhei, tínhamos uma relação de amizade. Vejo um grande potencial nele, não é atoa que sempre está na seleção. Infelizmente aconteceram alguns “acidentes de percurso”. Achamos melhor deixarmos ele respirar “novos aires”.

– No atual plantel do Vitória, o clube conta com cinco goleiros. Comenta sobre a situação deles, e a previsão de retorno do goleiro Martin.

“Nós temos à disposição do Bruno Pivetti, quatro goleiros, são eles: Ronaldo, César, Lucas Arcanjo e o Yuri. O Martin está em período do transição, são cinco meses afastado devido à lesão, a previsão da liberação é no sexto mês. Estou próximo dele neste momento da transição, onde já está treinando com bola.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*